Delegado da PF invade acampamento pró-Lula e quebra equipamento de som

Andreza Rossini


O delegado da Policia Federal Gastão Schefer Neto é acusado de quebrar o equipamento de som do acampamento Marisa Letícia, que apoia o ex-presidente Lula, na manhã desta sexta-feira (4). Ninguém ficou ferido.

Segundo a assessoria de imprensa do acampamento que fica ao redor da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba, o delegado invadiu o acampamento durante o evento “Bom dia Presidente”. Gastão mora nas proximidades da PF e do acampamento.

“Um homem, infiltrou-se no meio do ato e em momento oportuno vandalizou o equipamento de som, ele estava calmo e sem motivos se transformou em um homem completamente transtornado. O bom dia já havia ocorrido. O vândalo já está detido, empurrou uma das caixas de som que ao cair puxou outros equipamentos que ficaram inutilizável também. Os seguranças voluntários o detiveram e impediram que o agressor fosse linchado pela multidão”, diz a postagem do acampamento.

Página foi removida do Facebook do movimento por volta das 16hs

Gastão foi candidato a deputado federal em 2014 pelo PR. O Paraná Portal tenta entrar em contato com o delegado. A Polícia Federal informou que o fato ocorrido em via pública não tem relação com o cargo na corporação e, por isso, não vai se manifestar sobre o assunto.

A Polícia Militar afirmou que apenas interveio na situação devido a possibilidade de briga e não abriu boletim de ocorrência (B.O). O caso foi encaminhado para a PF já que ocorreu dentro da área interditada pela corporação. O  homem se identificou aos policiais como servidor da PF, de acordo com a PM.

A Polícia Federal informou que não vai instaurar inquérito. O acampamento informou que vai abrir um boletim de ocorrência na 4ª delegacia da Polícia Civil.

Em nota, o movimento “Lula livre” cobrou providências da Polícia Federal e afirmou que o delegado “aproximou-se aos berros da esquina democrática Olga Benário, ameaçando a todos e todas que ali estavam… depois de continuar tentando intimidar os militantes, registrando seus rostos com um telefone celular”.

Atentato ao acampamento

Na madrugada do último sábado (4) um homem disparou vários tiros contra o acampamento e deixou duas pessoas feridas. O sindicalista Jefferson Lima de Menezes foi atingido por um tiro de raspão no pescoço e passou três dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Trabalhador.

Ele prestou depoimento à Polícia Civil na quinta-feira (3).

O ataque aconteceu por volta de 4h. O suspeito ainda não foi identificado. Ele teria disparado tiros contra os manifestantes acampados, ferindo as duas pessoas. Por volta de 7h, os manifestantes fecharam a Av. Mascarenha de Morais, próxima ao local, em protesto. Eles atearam fogo em pneus e mantiveram o bloqueio por cerca de meia hora.

A Polícia trata o caso como tentativa de homicídio. Até o momento, ninguém foi preso. A polícia encontrou seis cápsulas de arma 9 milímetros no local.

Previous ArticleNext Article