Dengue avança no Paraná e cinco óbitos são registrados em uma semana

Redação

Secretaria aponta queda da incidência de dengue no Paraná

Além do coronavírus, a dengue também está tirando o sono das autoridades de saúde do Paraná. Segundo boletim epidemiológico divulgado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) nesta terça-feira (28), os casos da doença cresceram 42,5% em uma semana, registrando também cinco óbitos neste período.

No total, sete pessoas já morreram pela doença no estado desde agosto de 2019, com 10.882 casos em 198 municípios do Paraná segundo dados da Sesa.

Ainda de acordo com a Sesa, os cinco novos óbitos confirmados envolveram idosos portadores de doenças crônicas, que associadas à dengue provocaram um agravamento no estado de saúde dos pacientes, o que levou aos óbitos.

As mortes foram registradas em um mulher de 71 anos de Nova Cantu, com pneumonia e artrite reumatóide, em uma mulher de 89 anos de Itaguajé, portadora de hipertensão arterial, em um homem cardiopata de 80 anos de Colorado, em um homem de 72 anos de Florestópolis, além de uma mulher hipertensa e diabética de 66 anos de Marechal Cândido Rondon, que adquiriu a doença quando viajou para Itajubi, no interior de São Paulo.

Outro índice que comprova o aumento da doença é o número de municípios em situação de epidemia. Em uma semana, dez novas cidades -Jesuítas, Barbosa Ferraz, Iretama, Alto Paraná, Paranapoema, Munhoz de Mello, Lupionópolis, Jacarezinho, Quatro Pontes e Godoy Moreira, se juntaram a lista, totalizando 34 municípios.

Já as cidades em situação de alerta também cresceram, saltando de 18 para 26 os municípios com essa situação. As novas cidades nessa lista são: Fênix, Alto Piquiri, Loanda, São João do Caiuá, São Pedro do Paraná, Santa Inês e Santo Inácio.

CUIDADOS

Diante dos números alarmantes, o estado ampliou as ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zica e chikungunya. Mutirões estão sendo feitos em diversas regiões do Paraná, principalmente nas mais críticas.

“Por isso, reafirmamos os cuidados nesta faixa etária e nossa atuação, nesta semana, envolve exatamente a capacitação para manejo clínico de pacientes. Nesta terça-feira seguimos programação de orientações a profissionais com foco assistencial, junto à 17ª Regional de Londrina, com a participação de cerca de 300 profissionais. Na quarta-feira, a mesma capacitação será em Maringá; na quinta, em Paranavaí, e na sexta, em Campo Mourão; nosso objetivo é que os profissionais das unidades de saúde estejam sempre preparados para o diagnóstico e atendimento ágil e eficaz”, afirmou o secretário de estado da saúde Beto Preto.

Previous ArticleNext Article