Depen ‘perde’ presos em penitenciária no Paraná

Narley Resende


O Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) ainda não trata como fuga o sumiço recente de três presos da Penitenciária Estadual de Cascavel, no Oeste do Paraná. Além dos 39 presos que fugiram durante a rebelião da semana passada, mais cinco detentos não foram mais vistos nos lugares em que eles deveriam estar. Três deles foram encontrados dentro da unidade, mas em locais diferentes do determinado.

O diretor do Depen, Luiz Alberto Cartaxo, acredita que dois presos fugiram e um ainda esteja dentro da penitenciária. “Um deles quebrou a perna na saída do túnel e foi encontrado lá. Três foram encontrados dentro das dependências do presídio e dois conseguiram sair. Um deles foi recapturado horas depois e, o outro, pode estar escondido dentro dos escombros da penitenciária”, afirma.

A penitenciária está destruída por causa da rebelião da semana passada. Isso faz com que o Depen perca parte do controle dos detentos. Na semana passada, o órgão chegou a confirmar que havia duas mortes na rebelião e depois voltou atrás, confirmando apenas uma.

Os presos desaparecidos, que ainda não tiveram fuga confirmada, estavam separados dos demais, no parlatório, que é o espaço para que detentos possam receber visitas de advogados e familiares.

No total, a penitenciária deve ter hoje 788 detentos. Antes da rebelião, havia 980, mas 157 foram transferidos e um foi morto, decapitado. Outros 39 fugiram. Desses, que tiveram fuga confirmada, cinco foram recapturados.

Além da morte confirmada, dos fugitivos e do prejuízo com a destruição, a rebelião da semana passada deixou 28 feridos. Três agentes carcerários foram feitos reféns e um deles teve ferimentos médios depois de ser espancado.

Previous ArticleNext Article