Deputado Rubens Recalcatti morre aos 72 anos, após infarto fulminante

Redação


Morreu na noite desta sexta-feira (9), em Curitiba, o deputado estadual Rubens Recalcatti (PSD), de 72 anos. De acordo com informações preliminares, ele teria sofrido um infarto fulminante.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior decretou luto oficial de três dias pela morte do deputado estadual.

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) também lamentou a morte do parlamentar.

“É uma perda imensa para o Paraná. O deputado sempre defendeu a sociedade e os profissionais da segurança pública com muita dedicação. A todos os seus familiares e amigos, meus profundos sentimentos”, disse Ratinho Junior.

Em dezembro do ano passado, Rubens Recalcatti havia contraído o vírus da covid-19. Na oportunidade, o parlamentar não apresentou sintomas da doença e realizou o tratamento em casa.

Também conhecido como Delegado Recalcatti, por ter atuado por décadas na Polícia Civil do Paraná, Rubens Recalcatti tomou posse como deputado estadual do Paraná em 2 de maio de 2017. Eleito suplente em outubro de 2014, com 40.358 votos, ele ficou em quarto lugar na chapa do Partido Social Democrático (PSD), tendo ocupado a vaga deixada pelo atual prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, também do PSD. Foi reeleito deputado estadual pelo PSD nas Eleições de 2018, com 35.348 votos.

DELEGADO RECALCATTI

Delegado de carreira, concursado em 1994, Recalcatti atuou durante 23 anos em diversos municípios do Paraná, como União da Vitória e Araucária, e em várias delegacias de Curitiba. Entre elas, as de Furtos e Roubos e de Homicídios. Conduziu diversas investigações de grande repercussão na sociedade paranaense, destacando-se como policial de linha de frente e muito ativo nas lides do ofício.

Delegado Rubens Recalcatti fez longa carreira na Polícia Civil e na política. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Ingressou na Polícia Civil em 1979, como agente investigador, carreira em que atuou durante 16 anos.

Natural de Videira (SC), Rubens Recalcatti nasceu em 23 de outubro de 1948. Filho de família numerosa, de oito irmãos de sangue e quatro adotados, mudou-se ainda criança com os pais, Jacob e Maria, para Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná. Em plena época de colonização da região, seu pai atuou como delegado na cidade e participou da Revolução dos Colonos, de 1957. Seguindo o exemplo dele, Recalcatti prestou concurso para a Polícia Civil em 1979.

Rubens Recalcatti deixa dois filhos, Filipe e Heloisa, frutos do longo casamento com Leonice, falecida em março de 2020.

Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento do deputado estadual.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="756702" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]