Desmatamento de mata atlântica aumenta em 88 cidades do Paraná

Narley Resende


Imagens de satélite analisadas pela Fundação SOS Mata Atlântica indicam que houve redução de floresta nativa em 88 cidades do Paraná entre 2015 e 2016. O levantamento, que leva em conta apenas áreas maiores que três hectares e que eram inalteradas, identificou a derrubada de 3.468 hectares de mata atlântica em dois anos no Paraná.

Os cinco municípios com maior desmatamento ficam na região Centro-Sul do Estado, que ainda concentra remanescentes de Floresta de Araucária. Prudentópolis e Bituruna são as cidades onde há mais desmatamento de mata nativa no Paraná.

Na sequência estão Pinhão, Coronel Domingos Soares e General Carneiro. Nos últimos 15 anos, Bituruna foi a cidade que mais desmatou: foram 5 mil e 800 hectares destruídos, segundo o Atlas dos Municípios da Mata Atlântica.

No Brasil, restam menos de 12,5% da área original de Mata Atlântica. No Paraná, o índice cai para 8%.

DesmatamentoDe acordo com a diretora executiva da SOS Mata Atlântica Márcia Hirota, o Paraná é o Estado que mais suprimiu Mata Atlântica nos últimos 30 anos.

“Nós divulgamos o Atlas dos Municípios da Mata Atlântica com intenção de alertar não só o governo do Estado, a Secretaria do Meio Ambiente, mas também os municípios e prefeituras para que a gente faça um esforço para proteger um bioma que é patrimônio nacional”, explica.

O Instituto Ambiental do Paraná, órgão estadual responsável pela fiscalização, foi procurado, mas não enviou resposta.

A SOS Mata Atlântica elaborou um site em que os moradores de cada cidade conseguem verificar quais são as áreas nativas remanescentes. No endereço aquitemmata.org.br as pessoas podem ajudar a monitorar as áreas e denunciar desmatamentos. Algumas escolas usam o site como ferramenta de educação nas aulas.

Previous ArticleNext Article