Desmatamento ilegal: IAT aplica multas que somam R$ 1 milhão a desmatadores no Paraná

Redação

Desmatamento ilegal: IAT aplica multas que somam R$ 1 milhão a desmatadores no Paraná

Fiscais do IAT (Instituto Água e Terra) identificaram mais de 100 hectares de desmatamento ilegal na região Centro-Sul do Paraná. Uma força-tarefa foi criada com o objetivo de combater o desflorestamento nos municípios de Boa Ventura de São Roque, Santa Maria do Oeste, Pitanga, Palmital e Laranjal.

Ao todo, foram lavrados 11 autos de infração com mais de R$ 1 milhão de multas por crimes ambientais, com apreensão de pranchas, vigas, toras, lascas, e tábuas de árvores nativas. Oito pessoas estão envolvidas nesses crimes.

Foram alvos de fiscalização áreas com alertas na plataforma MapBiomas, utilizada pelo órgão ambiental para identificar crimes ambientais, e também por denúncias da população. Em áreas de difícil acesso por terra, foi utilizada a aeronave do BPMOA (Batalhão de Operações Aérea da Polícia Militar).

SEDEST/IAT

“É uma ação conjunta pra coibir os atos criminosos de desmatamentos irregulares, que devem ser combatidos pela gestão ambiental do Paraná para garantir a proteção ao meio ambiente paranaense”, afirmou o diretor-presidente do IAT, Everton Souza.

De acordo com o IAT, a região Centro-Sul abriga uma das mais importantes áreas de Proteção Ambiental do Paraná. São mais de 206 hectares do bioma Mata Atlântica, que vem sofrendo com as ações de desmatamento ilegal.

Quem pratica o desmatamento ilegal está sujeito a penalidades administrativas previstas na Lei Federal nº 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais) e no Decreto Federal nº 6514/08 (Condutas Infracionais ao Meio Ambiente). O responsável também pode responder a processo por crime ambiental.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="773952" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]