Diego Alemão: Três homens são presos por extorsão contra o ex-BBB

Dois advogados e um morador de Curitiba foram presos, suspeitos de extorquir Diego Gasques, conhecido como Alemão nesta ..

Vinicius Cordeiro - 22 de abril de 2020, 15:32

 (Divulgação/ Globo)
(Divulgação/ Globo)

Dois advogados e um morador de Curitiba foram presos, suspeitos de extorquir Diego Gasques, conhecido como Alemão nesta quarta-feira (22). Eles teriam exigido R$ 50 mil para não divulgar imagens comprometedoras do campeão do BBB (Big Brother Brasil) 7 após o acidente de trânsito, que gerou a prisão de Alemão, no último sábado (18).

A informação do Paraná Portal, confirmada pela Polícia Civil do Paraná, é que o os advogados estavam representando o morador da Rua João Alencar Guimarães, no bairro Santa Quitéria, justamente o local do acidente envolvendo Alemão e um motorista de aplicativo. Eles ameaçaram Alemão dizendo ter imagens do campeão do BBB 7 na ocorrência.

O encontro aconteceu em um estacionamento de uma confeitaria em Curitiba. No local, o trio pediu R$ 50 mil para não expôr imagens de Alemão, que teria feito uma transferência inicial de R$ 7 mil.

Contudo, durante a reunião, o ex-BBB e seu advogado, Jeffrey Chiquini, gravaram o encontro por áudio e acionaram a polícia. Com isso, os três foram presos em flagrante e encaminhados à Delegacia de Furtos e Roubos.

ALEMÃO É PRESO EM CURITIBA: "NUNCA IMAGINEI"

Diego Alemão, empresário e campeão do BBB 7, foi preso em Curitiba no último sábado. Ele foi autuado pela polícia por embriaguez ao volante, desacato e lesão corporal após se envolver em um acidente de trânsito.

Conforme a PCPR (Polícia Civil do Paraná), Alemão bateu em um carro estacionado. O veículo era de um motorista de aplicativo, que ainda foi agredido pelo campeão do BBB. Além disso, os policiais relataram que o empresário estava bêbado, com andar cambaleante e fala enrolada, e proferiu palavrões contra os agentes.

Contudo, Alemão nega todos os crimes e defende que o episódio se trata de “acidente de trânsito e não infração penal”.

Após um dia na prisão, Alemão conquistou liberdade provisória sob fiança de R$ 7 mil. Ele também cumpre medidas cautelares, como por exemplo não sair de Curitiba por oito dias desde a decisão do Poder Judiciário.

Além disso, a defesa do campeão do BBB 7 detalhou que Alemão pagou R$ 7 mil ao motorista de aplicativo antes de ser preso. O objetivo do pagamento foi reparar os danos causados ao carro, mas o motorista passou a exigir mais dinheiro.

Na segunda-feira (20), o empresário convocou entrevista coletiva para avisar que registrou um boletim de ocorrência por extorsão contra o motorista de aplicativo.