Dispositivo para evitar suicídios em passarelas de pedestres em rodovias é testado no Paraná

BandNews FM Curitiba e Lorena Pelanda


Para evitar casos de suicídios em rodovias, um dispositivo de proteção foi instalado na passarela do quilômetro 127, da BR 116, entre Curitiba e Fazenda Rio Grande. O dispositivo é uma barreira que impede o acesso à parte de cima da grade que fecha a passarela destinada aos pedestres. Desde o começo do ano até agora, foram 22 casos registrados na BR 116, entre o bairro Tatuquara e a divisa de Santa Catarina com Rio Grande do Sul, na rodovia que é administrada pela Arteris Planalto Sul.

Só no trecho paranaense foram dez casos. Segundo o analista de tráfego, Victor Stathelski, o projeto é piloto e feito em um local que mais registra esse tipo de ocorrência.

“Registrou algumas tentativas de suicídio nessa passarela e a gente identificou que seria possível adotar algumas medidas para impedir isso. Então instalamos esses dispositivos para evitar que os pedestres subam na passarela e utilizem apenas o corredor, sendo impossível que eles subam e tentem se jogar dela”, disse.

Na prática, o pedestre que passa por essa passarela não consegue ter acesso a grade. “É uma estrutura de metal, assim ele só consegue circular pelo passeio. Nesse primeiro momento vamos usar o projeto piloto e mais pra frente vamos buscar no mercado ações que garantam a vida dos usuários das rodovias”, afirmou.

Por enquanto, não há previsão de instalação desse tipo de dispositivo em outras passarelas nas rodovias que cortam o Paraná.

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
em 20 minutos tudo pode mudar