É grave o estado de saúde do passageiro atropelado por um motorista de aplicativo

Ricardo Pereira - BandNews FM Curitiba e Ana Flavia Silva - BandNews FM Curitiba

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que um motorista de aplicativo atropela um passageiro na madrugada do último domingo (9). Jean Ricardo Martins Cavalli, 29 anos, está internado na UTI do Hospital Evangélico, com traumatismo craniano.

À polícia, a esposa de Jean, que estava com ele no momento do atropelamento, disse que o motorista atingiu o homem propositalmente, depois de uma confusão dentro do carro no trajeto que eles faziam. A delegada que investiga o caso, Patrícia Paz, está ouvindo testemunhas que estavam no local.

“Nós estamos angariando provas. Pegamos imagens de câmeras de segurança, colhemos outras imagens também de outros locais de onde eles teriam passado. Estamos aqui ouvindo as testemunhas dos fatos para averiguar toda essa situação”

Uma perícia foi realizada na área. Segundo o relato da esposa da vítima, o casal havia embarcado no veículo após sair de um show e durante o percurso, o homem teria vomitado na porta do carro. O motorista, então, teria alterado o trajeto e exigido R$ 200 para que pudesse pagar a limpeza do veículo, o que teria motivado uma discussão entre os dois. Assim que chegaram ao destino, no bairro São Braz, marido e mulher desceram. As imagens mostram o momento em que Jean chuta a porta do carro.


Em seguida, o motorista, Rafael Antonicomi, faz a volta com o veículo e atinge o homem no momento em que vira o carro à esquerda para seguir viagem. Para o advogado dele, Igor José Ogar, as imagens de câmera de segurança revelam que o Jean, na verdade, se atirou contra o veículo e por isso foi atingido.

“No vídeo se observa nitidamente que o passageiro, que estava totalmente embriagado, entra na trajetória do veículo e não o veículo trajetória dele”.

O advogado diz ainda que o motorista não prestou socorro à vítima por medo de ser rechaçado por pessoas que estavam no local.

“Quando ele atropela a pessoa, ele sabe que está a esposa do passageiro e corre várias pessoas do posto de combustíveis para prestar socorro. Quando ele vai fazer a volta ele vê que tem pessoas gritando com ele e fica com medo”.

O motorista atuava na plataforma 99 POP. Em nota, a empresa afirma que se solidariza com a vítima e está em contato com a família para prestar todo o apoio que for necessário. O texto diz ainda que o motorista foi bloqueado do aplicativo.

Post anteriorPróximo post