Educadoras de creche são denunciadas por tortura contra crianças

Andreza Rossini


O Ministério Público ofereceu denúncia contra duas educadoras de um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) de Rondon, no noroeste do Paraná, por tortura contra crianças de dois e três anos de idade.

Segundo o Ministério Público, as duas educadoras, que estavam em estágio no Centro Municipal de Educação Infantil Menino Deus, “submeteram diversas crianças a intenso sofrimento físico e psicológico como forma de aplicação de castigos, agredindo-as física e psicologicamente, com empurrões, puxões de cabelo e de orelha, apertões e outras condutas semelhantes”.

As agressões, que foram filmadas, aconteceram em outubro deste ano. A Secretaria de Educação recebeu denúncias de maus tratos e instalou os equipamentos.

A denúncia foi oferecida na última sexta-feira (24), por meio da Promotoria de Justiça de Cidade Gaúcha.

A Prefeitura do município afastou as educadoras do cargo. Elas vão responder processo criminal. Duas novas educadoras foram contratadas para atender as crianças. A diretora da creche será alvo de inquérito policial para apurar a prática de tortura por omissão.

Acompanhamento

A Promotoria instaurou procedimento para fiscalizar e acompanhar a situação das crianças que foram vítimas e das famílias, para oferecer acompanhamento psicológico.

Pena

A pena prevista para o crime é de 2 a 8 anos de prisão, mas, considerando que as mulheres foram denunciadas por crimes praticados em três dias diferentes, elas poderão, caso condenadas, receber penas maiores.

 

 

Previous ArticleNext Article