Em 2017, número de MEIs cresceu 21% em Maringá

Fernando Garcel


Redação com Eduardo Xavier | Metro Jornal Maringá

O número de MEIs (microempreendedores individuais) em Maringá cresceu 21% em 2017 em relação ao ano de 2016. Segundo dados do Portal do Empreendedor, com serviços do governo federal para o MEI, ano passado 17.807 MEIs estavam cadastrados no município. E 2016 fechou com 14.633.

Na Sala do Empreendedor da prefeitura, que oferece atendimento ao público com orientações para formalização de negócios, declaração de impostos, palestras e cursos de capacitação, a quantidade de cadastros teve crescimento de 10% em 2017 ante o ano anterior. O número passou de 997 para 1.102.

Ocorrências com escorpião aumentam 58% em Maringá
Prefeitura de Maringá investe R$ 4,2 milhões na comemoração de Natal

Na avaliação da gerente da Sala do Empreendedor, Cássia Fátima Mendonça, o crescimento de cadastros é substancial e é decorrente do aumento do desemprego e do entendimento que a formalização é o melhor caminho para não ter problemas no futuro. “A tendência é que neste ano aumente mais por causa da reforma trabalhista, com a terceirização do trabalho, e inclusão de novas atividades”, disse.

E a partir deste ano começaram a valer as novas regras para MEI. Foram suprimidas e inseridas algumas atividades e houve aumento do limite de faturamento Pelas novas regras, 14 categorias passaram a fazer parte do MEI. Por outro lado, quatro foram excluídas, que são personal trainers, arquivistas de documentos, contadores e técnicos contábeis. Na Sala do Empreendedor há 600 profissionais desta atividade.

A principal mudança nas regras do MEI é a do valor do limite de faturamento anual de R$ 60 mil para R$ 82 mil. A alteração também deverá contribuir com o aumento da quantidade de formalizações.

A Sala do Empreendedor auxilia fazer a DASN-Simei (Declaração Anual do Microempreendedor Individual). O prazo final é o dia 31 de janeiro. Outra demanda neste começo de ano é ajudar o empreendedor que foi suprimido da categoria MEI. “Este precisa dar baixa no CNPJ ou migrar para microempresa”, afirmou Cássia.

Capturar

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="475545" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]