Em dois anos, Paraná atendeu mais de 5 mil estrangeiros

Francielly Azevedo


Em dois anos, o Paraná fez mais de 5.500 atendimentos a migrantes de 42 países. Os dados são do Centro de Informação para Migrantes, Refugiados e Apátridas (CEIM).

Das 42 nacionalidades, os haitianos representam a maioria dos atendidos, foram 1.132. Na sequência estão venezuelanos, com 176 atendimentos; sírios, com 112; cubanos, com 69; e angolanos, com 29.

Os migrantes recebem vários auxílios do CEIM. De acordo com o secretário de Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Elias Gandour, as pessoas chegam precisando dos mais diversos tipos de ajuda. “As pessoas chegam sem documento, com necessidade pessoal, roupagem. Então nós ajudados na parte psicológica e orientação para emissão de documentos”, disse.

O secretário explica que o Centro é praticamente a última alternativa buscada por muitos migrantes, que já tentaram de várias maneiras resolver seus problemas fora do país de origem. “Eles chegam vulneráveis, chegam necessitando de todos os tipos de apoio. Quando chegam no Centro é porque já passaram por várias situações que não conseguiram contornar”, explica.

O Centro de Informação para Migrantes, Refugiados e Apátridas auxilia na regularização de documentação, inserção no mercado de trabalho, no retorno aos estudos regulares e cursos técnicos profissionalizantes. Além disso, os migrantes também são orientados sobre a solicitação de refúgio e sobre o acesso aos serviços de saúde.

O Centro fica localizado na Rua Desembargador Westphalen, 15, no Centro de Curitiba e funciona das 8h30 as 17h30. Para pessoas nas demais cidades do estado, o telefone do centro é o (41) 3224-1979.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.