Em um mês, houve encalhe de 739 animais marinhos no litoral do Paraná

CBN Curitiba

animais marinhos paraná

Os animais marinhos encontrados sem vida nas praias do Paraná têm despertado o cuidado e a curiosidade da população. Só no mês de setembro, a equipe do Laboratório de Educação Científica da UFPR]  via Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) registrou 739 encalhes no litoral do Estado. As informações são da CBN.

As espécies de maior registro no período foram os pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus), tartarugas-cabeçuda (Caretta caretta), tartarugas-verde (Chelonia mydas) e Puffinus (Puffinus puffinus) com maior ocorrência nos municípios de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná.

Segundo o Projeto, nesta época do ano são comuns espécies migratórias no litoral como, por exemplo, os pinguins-de-magalhães e as espécies de tartarugas citadas. No caso dos pinguins, estes migram da Patagonia ou das Ilhas Malvinas até a nossa costa em busca de alimento e águas mais quentes, no entanto, muitas vezes, ao longo da migração, sentem-se exaustos e acabam morrendo após a longa viagem até a região sul e sudeste do Brasil.

Os biológos ponderam que o aumento da ocorrência desses animais na zona costeira resulta em maior risco de interações com as atividades humanas, o que acaba influenciando na mortalidade dos animais no litoral.

Os animais resgatados sem vida pouco decompostos são encaminhados para necropsia e somente após análises biológicas os pesquisadores conseguem apurar o que pode ter ocasionado as mortes. Foram realizadas no período 53 necropsias. Muitos exames e discussões técnicas são realizadas para que possamos avaliar os impactos que atingem estes animais marinhos.

Os animais que chegam debilitados nas praias, são encaminhados ao Centro de Reabilitação, Despetrolização e Análise da Saúde da Fauna Marinha (CRED), localizando no Centro de Estudos do Mar, e após o período de estabilização e reabilitação são reintegrados à natureza.

Sobre o PMP-BS

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. O projeto tem como objetivo avaliar possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos.
O PMP-BS é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. O Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná (LEC/UFPR) é responsável por monitorar e avaliar os encalhes no Trecho 6, abrangendo os municípios de Guaratuba, Matinhos, Paranaguá, Pontal do Paraná e Guaraqueçaba (PR).

Caso você encontre animais marinhos debilitados ou mortos ligue 0800 642 3341 e acione equipe de resgate. Os atendimento são feitos também via whatsapp, pelo telefone (41) 99213-8746.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="795912" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]