Em vídeo, atirador diz que foi humilhado, ameaçado e pede desculpas pelo incômodo

Fernando Garcel


Em vídeo atribuído ao adolescente responsável pelos disparos contra colegas no Colégio Estadual Mondrone, em Medianeira, no Oeste do Paraná, na manhã de sexta-feira (28), o jovem pede desculpas aos familiares das vítimas. Em um segundo vídeo, ele cita, também, o nome dos alvos e pede desculpa pelo incômodo que iria causar à polícia e aos médicos que iriam atender às vítimas. As mensagens foram gravadas antes do atentado que deixou dois feridos.

VIDEO: Adolescentes armados invadem escola e deixam colegas feridos no PR

Aluno ferido em escola corre risco de ficar paraplégico

“Peço que os familiares tenham compreensão pelos meus atos, pois seus filhos me humilharam, me ameaçaram, me esporam de uma maneira que não tem mais perdão. Em vez de vocês criarem seus filhos, vocês apenas os deixaram no mundo… e hoje eles vão ver”, diz o adolescente. “Não é um evento histórico, não é culpa de videogame, não é culpa de livro, não é culpa de bosta nenhuma, é apenas culpa desses filhos da puta. Se forem culpar algo, culpem seus próprios filhos”, continua.

 

Em um segundo vídeo, ele parabeniza o trabalho dos policiais, Bope, esquadrão antibombas e aos médicos que iriam atender os feridos e pede desculpas pelo incômodo. Ele também cita o nome de vários colegas que seriam os culpados pelo atentado na escola. “Espero que façam um ótimo trabalho”, diz.

Recortes de atentados que aconteceram nos Estados Unidos e uma carta foram encontrados na mala de um dos adolescentes, o que leva a acreditar que o jovem pretendia cometer suicídio.

Atentado em Medianeira

De acordo com o diretor auxiliar da escola, Professor Diego Rossi, ainda é cedo para saber se o crime tenha sido motivado por bullying. “Ainda não sabemos o que aconteceu. O clima é de consternação entre todos. Os alunos já foram liberados e todas as atividades de hoje foram suspensas”, afirma.

Os jovens atingidos foram encaminhados ao Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Luz. Um deles, com ferimento nas costas, deu entrada no hospital em estado grave, mas o quadro é considerado estável. O outro estudante foi liberado momentos depois, com ferimentos leves na coxa.

Além do atirador, um segundo adolescente, armado com uma faca e que teria dado suporte, também foi apreendido. Eles devem prestar depoimento à Polícia Civil nas próximas horas.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o desespero dos alunos. Veja:

A governadora Cida Borghetti se manifestou por meio de nota e afirmou que o Estado está prestando todo o atendimento necessário para os envolvidos. Já a Secretaria da Educação informou que a escola já realiza um trabalho de prevenção e enfrentamento a violência.  Veja na íntegra:

A Secretaria da Educação informa que um estudante de um colégio da rede estadual em Medianeira disparou uma arma de fogo contra um colega de classe, tendo ferido este nas costas. Em seguida o aluno disparou a esmo pelo estabelecimento, tendo ferido outro aluno, de raspão, no joelho. Os envolvidos são menores de idade e estão matriculados no ensino médio. O agressor foi apreendido pela Polícia Militar e está sob custódia. Os alunos feridos foram atendidos em um hospital da cidade, sendo que o estudante ferido com mais gravidade está internado. O Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu está no colégio, prestando todo o apoio necessário à comunidade escolar. As aulas foram dispensadas e devem ser retomadas na segunda-feira (01/10). O colégio já realiza um trabalho constante de prevenção e enfrentamento à violência e reforçará suas atividades nesta questão. A Secretaria da Educação do Paraná desenvolve ações na rede estadual que visam à prevenção e ao enfrentamento a todas as formas de violências no âmbito escolar, por meio de práticas pedagógicas e subsidiando os profissionais da educação ofertando cursos de formação continuada.

Previous ArticleNext Article