Caso Daniela: ex-marido é condenado por feminicídio a quase 20 anos de prisão

BandNews FM Curitiba

caso daniela, júri popular, homicídio, feminicídio, motivo torpe, meio cruel, júri, daniela eduarda alves, emerson bezerra da silva, fazenda rio grande, curitiba, paraná

Após dois dias de julgamento, o homem acusado de assassinar a esposa na região metropolitana de Curitiba, em janeiro do ano passado, foi condenado pelo júri popular a 19 anos e 11 meses de prisão em regime fechado. Emerson Bezerra da Silva foi sentenciado por homicídio qualificado. Contrariando a tese da defesa, os jurados entenderam que o crime se configura como um feminicídio. As outras qualificadoras foram motivo torpe e meio cruel.

O julgamento ocorreu no Tribunal do Júri de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. A sessão começou na manhã de sexta-feira (24) e só terminou no final da tarde de sábado (25). Além do réu foram ouvidas outras 12 pessoas – entre elas a mãe e a irmã de Daniela Eduarda Alves, dois vizinhos do casal, dois policiais militares que atenderam a ocorrência.

Daniela tinha 23 anos, foi morta no dia 14 de janeiro do ano passado, na frente da filha do casal de quatro anos. Emerson Bezerra da Silva teria assassinado a ex-companheira por causa de ciúmes. O casamento durou três anos.

O caso ganhou repercussão quando gravações telefônicas anexadas ao processo mostraram que a PM recebeu oito chamados para atendimento da ocorrência. Os policiais levaram 1h20 para chegar à casa de Daniela e ela já estava morta.

As investigações mostram que as discussões começaram por volta das 23 horas. As ligações denunciando a possível agressão foram registradas desde 1 hora da manhã, mas a primeira equipe da Polícia Militar só chegou ao local às 2h20 — cerca de 40 minutos depois de Daniela ser morta.

Previous ArticleNext Article
Avatar
em 20 minutos tudo pode mudar