Empresário réu por homicídio em posto de combustível tem prisão domiciliar concedida

Redação

advogado morto curitiba igor kalluf polícia posto

O empresário Bruno Ramos Caetano, réu por duplo homicídio em um posto de combustível de Curitiba, teve a prisão domiciliar concedida pela Justiça nesta sexta-feira (21).  Ele estava preso preventivamente desde o dia 12 de junho, horas após o crime no bairro Batel.

De acordo com a decisão do juiz Daniel Surdi de Avelar, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba, Caetano deve usar tornozeleira eletrônica e não poderá manter contato com testemunhas no caso. “Considerando o término das investigações (…) sua custódia cautelar não mais se revela necessária ou mesmo adequada”, explicou Avelar.

Outros dois suspeitos, Ilson Bueno de Souza Junior e Andre Bueno Souza, que são irmãos, continuam presos e também são réus pelo crime.

DUPLO HOMICÍDIO EM POSTO DE COMBUSTÍVEL DE CURITIBA

O duplo homicídio em um posto de combustível aconteceu na tarde do dia 11 de junho, feriado de Corpus Christi, no bairro Batel. O advogado Igor Kalluf, de 40 anos, e Henrique Mendes Neto, de 38 anos, foram assassinados em uma loja de conveniência.

Kalluf foi vítima de um acerto de contas já que, segundo a polícia, eles estaria negociando o recebimento de um pagamento de pedras preciosas para um cliente que representava. Já Neto foi morto apenas por estar no local.

Segundo a Polícia Civil, o mandante estava com uma dívida de cerca R$ 480 mil envolvendo pedras preciosas e Igor Kalluf foi o advogado contratado para a cobrança desse valor.

De acordo com a denúncia do MPPR (Ministério Público do Paraná), o empresário Bruno Ramos Caetano seria o mandante da execução das vítimas, já que teria combinado o encontro com o advogado e levou os atiradores até o local. Para o MPPR, já estaria acertado o que deveria acontecer.

O empresário marcou o encontro em um local público, por isso, a denúncia entendeu que o empresário sabia dos riscos de um disparo atingir os demais clientes e funcionários. Além disso, após o crime, Caetano deu fuga aos atiradores.

Os denunciados pelo duplo homicídio no posto de combustível são:

  • Bruno Ramos Caetano: o mandante;
  • Ilson Bueno de Souza Junior: um dos atiradores;
  • Andre Bueno Souza: um dos atiradores;

Veja abaixo vídeo do crime cometido em um posto de combustível de Curitiba!

Previous ArticleNext Article