Empresários de Curitiba promovem festas clandestinas em meio a aumento de casos de Covid-19

Redação

festas clandestinas curitiba empresários covid-19

A Prefeitura de Curitiba divulgou que parte da população descumpriu as medidas de prevenção à Covid-19 durante o final de semana do Dia das Mães. Da noite de sexta-feira (7) até domingo (9), as equipes vistoriaram 43 estabelecimentos comerciais nos bairros e encontraram irregularidades em 16 locais que acabaram interditados. Várias festas clandestinas, com aglomerações e desrespeito do uso de máscaras, por exemplo, tiveram que ser interrompidas.

Foram flagrantes de falta de adequação às normas sanitárias de saúde necessárias para evitar a transmissão do vírus. Durante Aifus (Ações Integradas de Fiscalização Urbana), 17 autos de infração foram lavrados, a maioria em bares, cuja atividade está suspensa no período.

Somadas, as multas chegam a R$ 330.550.

O momento preocupa a SMS (Secretaria Municipal da Saúde). Dados do monitoramento da pandemia apontam que o número de casos ativos (pessoas capazes de transmitir a doença) subiu na última semana e a taxa de transmissão está em 1,06 – a cada 100 infectados, outras 106 contraem o vírus.

FESTAS CLANDESTINADAS EM BARES

(Divulgação/Prefeitura de Curitiba)

Somente na noite de sexta-feira (7), foram sete bares interditados e multados nos bairros Novo Mundo, Boqueirão, Uberaba e São Braz.

No sábado, duas festas clandestinas foram encerradas pela fiscalização, ambas no bairro Hauer.

A primeira, em um estabelecimento na Rua Antônio Sprada, atraiu aproximadamente 150 pessoas e os fiscais registraram consumo de bebidas e narguilé. O evento foi encerrado e o responsável multado em R$ 100 mil.

A poucas quadras de distância, na Rua Evaristo da Veiga, a segunda festa reunia cerca de 50 participantes, também com consumo de bebida e narguilé. As pessoas foram dispersadas e o responsável também recebeu auto de infração no valor de R$ 100 mil.

No São Francisco, em uma lanchonete, havia aglomeração de pessoas, fato que rendeu interdição do estabelecimento e multa no valor de R$ 20 mil ao proprietário.

Neste mesmo dia, as equipes também autuaram um polo gastronômico no Portão, uma lanchonete no Cajuru e uma tabacaria no Uberaba. Nas vistorias de domingo foram autuados bares no Capão da Imbuia e Cajuru e uma casa noturna no Sítio Cercado.

INFRAÇÕES DESDE O INÍCIO DAS FISCALIZAÇÕES EM CURITIBA

Desde 5 de janeiro, quando entrou em vigor a Lei 15.799/2021, que responsabiliza e pune quem descumpre as medidas restritivas de enfrentamento à pandemia de covid-19, até o domingo (9/5), a força-tarefa da Prefeitura lavrou 1.011 autos de infração, em 2.491 fiscalizações realizadas com a participação dos fiscais da Secretaria Municipal do Urbanismo (nas Aifus e ações com a Guarda Municipal). Somados os autos ultrapassam R$ 10 milhões em multas.

Neste período, a Guarda Municipal aplicou um total de 349 autuações em ações anticovid, no valor total de R$ 1.207.750. Destas, 59 autuações no valor de R$ 359.250 para pessoas jurídicas e 290 autuações no valor de R$ 848.500 para pessoas físicas. A maioria dos casos são em festas clandestinas.

As fiscalizações acontecem em atendimento às ligações feitas pela população ao telefone de emergência 153 da corporação e, também, durante patrulhamento preventivo que ocorre 24 horas, todos os dias, em todas as regionais da cidade.

Trânsito

Durante as Aifus, também foram constatadas infrações de trânsito nas proximidades dos estabelecimentos fiscalizados. Houve um total de 25 veículos multados e dez guinchados durante o fim de semana.

A maior parte das infrações de trânsito aplicadas se referiu a estacionamento irregular (no passeio, em frente a guias rebaixadas e em locais/horários proibidos pela sinalização na via). Também houve autuação por falta de licenciamento e por placa do veículo sem visibilidade.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="763108" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]