Gaeco cumpre mandados contra empresários suspeitos de participarem de esquema no IAT

Redação


Nesta sexta-feira (4), o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) cumpre três mandados de busca e apreensão na residência de dois empresários suspeitos de cobranças indevidas praticadas por servidores do IAT (Instituto Água e Terra), em Reserva, nos Campos Gerais do Paraná.

Os empresários são suspeitos de intermediarem a exigência de vantagem indevida pelos funcionários do IAT, segundo o Gaeco, cobrando para si um percentual desses valores. Segundo o apurado até o momento, há indícios de que esses pagamentos ilegais sejam realizados de forma sistêmica e corriqueira, o que se busca verificar a partir do cumprimento das ordens judiciais.

A operação integra as investigações sobre a possível prática do crime de concussão pelos servidores públicos. Segundo a apuração do MPPR (Ministério Público do Paraná), funcionários do órgão estadual estariam cobrando valores de proprietários de loteamentos em troca da emissão de licenças ambientais.

Um desses servidores foi preso preventivamente na última terça-feira (1º), quando o Gaeco deflagrou a primeira fase da operação. Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal de Reserva.

Gaeco cumpre mandados contra empresários suspeitos de participarem de esquema no IAT (Divulgação/Gaeco)
Previous ArticleNext Article