Empresas podem ser obrigadas a divulgar histórico de preços de produtos em promoção

Mariana Ohde


Os deputados estaduais aprovaram, em primeira votação, durante a sessão plenária desta segunda-feira (16) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o projeto de lei nº 469/2015, do deputado Bernardo Carli (PSDB), que dispõe sobre a obrigatoriedade dos fornecedores de produtos ou serviços informarem o histórico dos preços de itens ou serviços em promoção.

A matéria recebeu 47 votos a favor e nenhum contrário e voltará ao Plenário para ser apreciado em segunda discussão. “Precisamos ampliar os mecanismos de proteção contra a publicidade enganosa, abusiva e métodos comerciais coercitivos ou desleais”, defendeu o parlamentar.

De acordo com a proposta, a informação deverá ser exibida de forma destacada e conter o custo do item nos últimos doze meses, bem como o menor preço do produto ou serviço constante em nota fiscal em cada mês do referido período. Segundo a proposta, será considerada promoção ou liquidação a redução de preço, do produto ou do serviço, igual ou superior a 20%. “O nosso objetivo é fazer valer os direitos do consumidor, como o respeito à sua dignidade e principalmente a proteção de seus interesses econômicos. Sabemos que já é uma prática comum fornecedores aumentarem os preços nos dias que antecedem grandes promoções para causar a falsa percepção de que o produto está mais barato, induzindo a população a um erro”, explicou Carli.

(Com informações da Alep)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal