Entenda como o acusado de matar o ator Rafael Miguel conseguiu documento falso no PR

Redação e Tarobá News

Paulo Cupertino: acusado de matar ator rafael miguel e seus pais

O servidor da prefeitura de Jataizinho, que atendeu Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel e seus pais, para a emissão do documento falso, ficou surpreendido ao descobrir que o homem é um dos mais procurados pela polícia de São Paulo.

“Exigi toda a documentação dele. Certidão de Nascimento original, CPF opcional e uma foto colorida. Jogo no sistema, coleto todos os dados, imprimo tudo para ele conferir, assinar e coleto as digitais dele”, disse o servidor, que preferiu não se identificar.

Em seguida, os dados são encaminhados, por meio de um sistema eletrônico, os dados são encaminhados ao Instituto de Identificação do Paraná, que manda os documentos por malote para Cornélio Procópio.

Paulo Cupertino utilizou nome falso de Manoel Machado da Silva e colocou como cidade de nascimento Rio Brilhante, no Mato Grosso do Sul. Um endereço em Ibiporã foi registrado, porém, o número da residência não existe.

Divulgação/Polícia Civil do Paraná

O funcionário, que trabalha há 39 anos na Prefeitura, não desconfiou da certidão de nascimento. “Não passou pela minha cabeça que estava sendo enganado. Costumo passar a mão nos selos, olho tudo certinho, era um papel moeda, tudo certo. Jamais passou pela minha cabeça que poderia ser um assassino”, ressaltou.

PAULO CUPERTINO MATOU ATOR RAFAEL MIGUEL E SEUS PAIS

ator Rafael Henrique Miguel, de 22 anos, e seus pais foram mortos a tiros no dia 9 de junho de 2019, no bairro Pedreira, em São Paulo, quando iriam visitar a namorada do artista.

Segundo o boletim registrado pela polícia, o ator, acompanhado de seus pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, 50, foram até a casa de sua namorada para conversar com o pai dela sobre o namoro.

Porém, quando as vítimas eram recepcionadas pela mãe e pela namorada de Rafael, o pai da garota, Paulo Cupertino, atirou contra as vítimas, que aguardavam no portão da casa. O ator e seus pais morreram no local.

Após os disparos, o suspeito fugiu e nunca mais foi visto. Dois amigos dele são acusados de ajudar na fuga. Segundo à polícia, quase 300 endereços foram verificados para tentar encontrá-lo, mas sem sucesso.

*Leia a matéria completa em Tarobá News

Previous ArticleNext Article