Operação mira responsáveis por tombamento de ônibus na BR-376, em Guaratuba

Redação

Para a PCPR, trata-se de uma organização criminosa envolvida no transporte clandestino de passageiros
ônibus motorista acidente br-376 paraná guaratuba

Os responsáveis no tombamento de um ônibus de turismo na BR-376, em Guaratuba, no litoral do Paraná, que deixou 19 mortos, são alvos de mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (25).

Para a PCPR (Polícia Civil do Paraná), trata-se de uma organização criminosa envolvida no transporte clandestino de passageiros. As 15 ordens judiciais são cumpridas em Belém e Ananindeua, no estado do Paraná, e em Florianópolis e São José, em Santa Catarina.

O laudo pericial apontou que o motorista do veículo estava dirigindo em alta velocidade e que o freio estava funcionando parcialmente no momento do grave acidente na BR-376, em Guaratuba. Além disso, a falta de manutenção adequada do veículo foi uma das causas determinantes para o tombamento.

As informações constantes na licença de viagem, feita pela empresa responsável pelo transporte e emitida pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), não correspondem à realidade, segundo à polícia.

Após as investigações, a PCPR constatou que não se tratou de uma viagem sob a modalidade de fretamento turístico ou fretamento eventual, mas sim de transporte clandestino de passageiros. As empresas envolvidas são responsáveis por se associar e agir de forma reiterada, prestando serviço clandestino aos passageiros.

GRAVE ACIDENTE ENVOLVENDO ÔNIBUS DE TURISMO DEIXA 19 MORTOS NA BR-376

Por volta das 8h30 do dia 25 de janeiro, uma segunda-feira, um ônibus de turismo se envolveu em um grave acidente na BR-376, em Guaratuba, no quilômetro 668, local conhecido como Curva da Santa.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), 53 passageiros e dois motoristas estavam no veículo no momento da tragédia. Conforme balanço do Corpo de Bombeiros, foram 19 mortes e 33 feridos no tombamento do ônibus de turismo.

Na época, pelo menos três sobreviventes relataram que o motorista dirigiu de forma imprudente em diversos momentos da viagem. O ônibus saiu de Ananindeua (PA) na noite de sexta-feira, 22 de janeiro, e tinha como destino final São José (SC).

“Segundo algumas das testemunhas, havia dois motoristas na condução do veículo e um motorista, que eles falam como o ‘moreno’, estava dirigindo de acordo com o padrão e o mais velho, que teria sido o condutor no momento da colisão, estaria dirigindo de forma imprudente, fazendo acelerações indevidas durante o trajeto e fazendo com que o veículo balançasse por diversas vezes”, contou o delegado.

Em depoimento horas depois do acidente, o motorista, de 67 anos, disse que não conseguiu entrar na área de escape da rodovia, que ficava poucos quilômetros antes do local da tragédia. Assista abaixo as imagens de câmera de segurança que mostram momentos antes do tombamento na BR-376!

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="766051" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]