EstaR em papel fica sem uso a partir da próxima segunda em Curitiba

Redação

Troca de blocos de papel do EstaR por créditos digitais vai até sexta-feira

Todos os talões do EstaR em papel deixarão de serem aceitos a partir da próxima segunda-feira (11) em Curitiba, sendo necessário a utilização do modelo digital.

O Estar Eletrônico já estava em uso desde o dia 16 de março, sendo possível ser comprado pelos aplicativos Meu EstaR, Faz Digital Curitiba, El Parking, Zul EstaR Digital, EstaR Digital Zazul, Transitabile e Estacionamento Digital, disponíveis nas plataformas Android e iOS.

Quem tem os talões físicos do EstaR ainda pode trocá-los por créditos até o dia 10 de junho na sede da Urbs (Urbanização de Curitiba) na Rodoferroviária ou nas unidades das Ruas da Cidadania do Carmo, Pinheirinho, Cajuru, Boa Vista, Fazendinha, Santa Felicidade, Tatuquara, Bairro Novo e Matriz.

Mas os interessados precisam fazer agendamento online pelo site www.urbs.curitiba.pr.gov.br para evitar aglomerações durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), com o atendimento sendo gratuito e realizado das 11h às 17h.

Para evitar a aglomeração de pessoas e a contaminação pelo coronavírus, é preciso agendar o atendimento pelo site da Urbs. O atendimento presencial é feito na sequência, das 11h às 17h. A troca é gratuita.

Devido ao coronavírus os pontos físicos de vendas não estão operando em sua capacidade máxima e podem ser conferidos no site www.urbs.curitiba.pr.gov.br.

A Prefeitura de Curitiba ainda não colocou prazo na instalação de totens para a venda automática de créditos, sendo que atualmente são disponibilizadas 12.088 vagas de estacionamento pelo serviço.

COMO FUNCIONA O ESTAR ELETRÔNICO?

Assim como funciona com o bloco de cartões do EstaR, os usuários também poderão comprar créditos pelos aplicativos e armazená-los para utilizar quando forem estacionar. Haverá possibilidade de o usuário receber desconto ao adquirir um número maior de créditos.

Cada empresa de aplicativo terá sua política de descontos. A Urbs estabeleceu apenas o valor máximo que poderá ser cobrado pela fração de hora do estacionamento. O sistema de pagamento poderá ser por cartão e boleto bancário e os aplicativos também devem oferecer outros modelos de pagamento.

A novidade é que no novo modelo os créditos serão fracionados de quinze em quinze minutos. No modelo atual, o motorista paga a hora cheia, mesmo se usar a vaga por período menor. Com o EstaR digital, o usuário que usar menos de uma hora, por exemplo, terá o restante do tempo transformado em créditos para a próxima vez.

O preço da hora passa de R$ 2 para R$ 3 reais. Desde 2015, o EstaR não tinha o preço reajustado na cidade, porém o fracionamento trará economia para o motorista. O preço para 15 minutos é de R$ 0,75. Vale lembrar que um estacionamento privado no Centro cobra, em média, R$ 6 por meia hora e R$ 12 pela hora cheia.

fiscalização permanece com agentes da Setran, que terão um dispositivo com geolocalização dos carros estacionados em cada área. Com isso, o agente poderá rapidamente saber se o veículo está estacionado irregularmente. A fiscalização se dá pela placa.

Quando o prazo do EstaR estiver para vencer, o sistema envia uma mensagem ao motorista, que poderá renovar o tempo de uso, desde que limitado a duas horas. Caso tenha que mudar o carro de área, uma nova compra terá que ser feita.

No EstaR Eletrônico, a regularização da infração por estacionamento irregular terá os mesmos cinco dias úteis para ser feita, pelo site da Urbs, e mediante o pagamento de R$ 30. Esse valor não será transformado em crédito.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="697368" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]