Estelionatário ‘sedutor’ é preso em Curitiba após enganar a própria namorada

Angelo Sfair

estelionatário sedutor namorada golpista preso


Foi preso na tarde desta quarta-feira (18), em Curitiba, um homem suspeito de cometer pelo menos sete crimes de estelionato — um deles contra a própria namorada. Kleber Rogério de Oliveira Silva, de 36 anos, foi detido preventivamente no momento em que tentava aplicar mais um golpe.

Foi a vítima que procurou a Polícia Civil do Paraná (PC-PR) para denunciar o suspeito. O estelionatário já havia tomado o carro dela e estava prestes a empossar o apartamento da namorada. A mulher, que não quis se identificar, estava em um relacionamento amoroso com Silva há cerca de um mês.

De acordo com a vítima, o suspeito fazia juras de amor e alegava querer morar junto a namorada. Em meio as conversas do casal, o homem disse que precisava de dinheiro para comprar uma casa em Santa Catarina. A promessa é de que eles venderiam o apartamento dela e depois fazer a mudança para o estado vizinho.

Depois de ser acionada pela vítima, a Delegacia de Estelionato de Curitiba deu início às investigações. Assim, os agentes fizeram consultas à ficha criminal do suspeito e constatou que Kleber Rogério de Oliveira Silva já tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de estelionato.

Desta forma, com autorização da vítima mais recente, a Polícia Civil passou a monitorar um encontro marcado entre o casal. O homem de 36 anos foi preso em flagrante no momento em que a namorada iria assinar um documento que passava o apartamento dela para o nome do golpista.

“Parece que ele ‘passou a conversa’ nela a fim de dar o golpe. Mas ela procurou a polícia e não deu certo”, explicou o delegado Ricardo Ivanike, da Delegacia de Estelionato.

Histórico do estelionatário

A princípio, a Polícia Civil do Paraná identificou pelo menos sete vítimas do estelionatário. Em um dos golpes, o suspeito chegou a convencer um corretor de imóveis a transferir seis carros para o nome dele. A vítima acreditou que estava negociando por uma caminhonete Amarok. No entanto, após tomar posse dos bens, o golpista fugiu sem dar nada em contrapartida ao corretor.

Alguns dos veículos envolvidos neste caso de estelionato já foram recuperados. Os carros circulava pela região metropolitana de Curitiba e pelo litoral do Paraná.

“Pelas nossas investigações há ao menos 15 carros envolvidos [nas fraudes] e possivelmente até 10 vítimas diferentes. Ele agia de várias maneiras, tinha boa lábia e tentava levar vantagem sobre as pessoas. Na boa-fé, as vítimas acabavam entregando os carros”, detalhou o delegado Ricardo Ivanike.

Após a denúncia, a Polícia Civil espera que outras vítimas procurem a Delegacia de Estelionato para prestar queixa contra o suspeito. Preso em flagrante, Kleber Rogério de Oliveira Silva será indiciado por estelionato. Para estes casos, o Código Penal prevê punição de um a cinco anos de prisão, podendo chegar ao dobro disso em casos de estelionato qualificado.

Previous ArticleNext Article