Estudantes desenvolvem abrigo para moradores de rua

Redação

abrigo moradores de rua


Sustentável, portátil, impermeável, com isolamento térmico e custo praticamente zero. Assim é o abrigo emergencial para moradores de rua projetado por estudantes do segundo ano do Curso Técnico em Edificações, na modalidade integrada ao Ensino Médio, do Ceep (Centro Estadual de Educação Profissional) de Curitiba.

A pesquisa foi desenvolvida esse ano pelos estudantes Allan Ernesti, Leonardo das Neves, Thiago Bronoski de Oliveira e Udson Ribeiro e orientada pelo professor Gesse Lima e pelo ex-aluno do Ceep Juliano Jonas.

O abrigo consiste numa espécie de barraca feita de embalagens Tetra Pak que, quando dobrada de maneira similar à utilizada na arte do origami, pode ser carregada debaixo do braço. Para montar uma barraca para uma pessoa, são necessárias cerca de 140 caixinhas e um ferro de passar roupa. Thiago explica que a ideia foi ressignificar os recipientes, que são difíceis de serem reciclados.

“A caixinha é feita de [plástico] polietileno, papelão e alumínio. A gente corta as embalagens num tamanho padrão e, quando temos a quantidade necessária, sobrepomos uma na outra. Com o auxílio de um paninho e um ferro de passar roupas ligado, com muito cuidado, unimos as caixinhas, já que o calor do ferro derrete o plástico e faz as vezes de cola”, explica, garantindo que com a técnica não há o risco de deixar frestas no abrigo.

Pelo fato de as caixas Tetra Pak atuarem como isolante térmico, a temperatura no interior do abrigo varia entre 20 e 22°C, segundo os estudantes que conduziram o projeto. Ainda, os jovens calculam que a vida útil do abrigo, se utilizado todos os dias, seja de, aproximadamente, seis meses.

*Com informações da AEN*

Previous ArticleNext Article