Estudantes envolvidos em trote violento são suspensos temporariamente da UFPR

Segundo a Universidade Federal do Paraná, a medida é necessária para que os veteranos não interfiram nas investigações

Lorena Pelanda - BandNews FM Curitiba - 05 de abril de 2022, 07:32

Os 25 alunos de Medicina Veterinária suspeitos de organizar e participar do trote violento foram suspensos temporariamente da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no campus de Palotina, na região oeste do Estado. Segundo a instituição, a medida é necessária para que os veteranos não interfiram nas investigações. As informações são da BandNews Curitiba.

A universidade trabalha com duas frentes: uma é auxiliar as vítimas e os familiares com ações de acolhimento e assistência e a outra é apurar a responsabilidade dos envolvidos.

No domingo (3), a última suspeita de participar de um trote violento foi solta. A jovem, que não teve o nome divulgado, é uma das quatro pessoas que estavam presas desde quinta-feira passada. O grupo faz parte do curso de Medicina Veterinária e é suspeito de organizar um trote que deixou pelo menos 19 calouros com o corpo queimado com creolina, um desinfetante de uso veterinário. Todos já estão em liberdade.

Durante a audiência de custódia, a Justiça impôs fiança de R$10 mil para cada pessoa envolvida, além de ter que cumprir algumas medidas, como o uso de tornozeleira eletrônica. O prazo imposto para colocar o equipamento é de cinco dias após a soltura. Três estudantes, uma mulher e dois homens, deixaram a prisão ainda na sexta-feira à noite. A última aluna que ainda estava presa não tinha condições de pagar o valor da fiança e, através de um habeas corpus, foi colocada em liberdade neste domingo.