Ex-guarda municipal que matou três enquanto perseguia ex-companheiras vai a júri

Fernando Garcel

O ex-guarda municipal Ricardo Leandro Felippe, responsável pelo morte de três pessoas em abril do ano passado ao perseguir ex-companheiras, irá para júri popular. A decisão é da juíza da 6ª Vara Criminal de Londrina, Zilda Romero. As vítimas foram a sócia de uma ex-namorada, um adolescente de 17 anos e o avô do jovem.

> Guarda persegue duas ex-companheiras, mata sócia e atira contra familiares
> Polícia indicia guarda suspeito de assassinar três pessoas no PR

A magistrada atendeu ao pedido do Ministério Público, mas a defesa pode recorrer ao Tribunal de Justiça para evitar o júri.

De acordo com a Polícia Civil, entre a tarde e noite de 3 de abril, em perseguição a duas ex-companheiras, o guarda, que já era processado por casos de violência doméstica, matou duas pessoas e feriu outras três. Uma das vítimas morreu dias depois. Segundo a polícia, o homem invadiu uma empresa em busca da ex-mulher, Josiane Amorim, mas acabou matando com três tiros a sócia dela, Ana Regina do Nascimento Ferreira.


Em entrevista a TV Tarobá, um amigo da vítima que não quis se identificar, afirmou que o alvo de Ricardo Felipe era realmente a sócia da ex-companheira. “No celular da Ana tinha muitas provas que pudessem incriminar o Ricardo. São fotos na qual a Josiane aparece com as pernas cortadas, ambas as pernas ‘passada a faca’, além de hematomas principalmente nas costas e um corte no crânio [sic]”, disse.

Na sequência, ele roubou o carro de Ana Regina, um Ônix de cor branca, e foi até a casa de uma outra ex-companheira, Rachel Espinosa, na zona oeste da cidade, e atirou em quatro pessoas – avô, pai, mãe e filho da mulher. O filho, Vitor, de 17 anos, morreu no local. O pai da mulher foi levado em estado gravíssimo ao hospital e faleceu sete dias depois. O arrombamento foi registrado por câmeras de segurança. Veja:

Guarda acusado de matar duas pessoas sofre de ‘distúrbios psicológicos’, diz defesa

 

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook