Expresso Exclusivo Saúde: Curitiba tem linha especial para profissionais da saúde

Redação


A partir de segunda-feira (29) começa a circular a linha Expresso Exclusivo Saúde, que vai transportar profissionais e empregados do setor da saúde em Curitiba. O trajeto será o mesmo do expresso Pinheirinho/Rui Barbosa.

O ônibus, modelo articulado, vai funcionar normalmente, com pagamento de tarifa de R$ 4,50. Serão dois horários de saída em cada ponto final. Às 6h e às 7h no terminal do Pinheirinho e às 18h e 19h da Praça Rui Barbosa.

“A iniciativa é uma forma de dar apoio a essa população que está na linha de frente de combate à Covid-19 e que precisa se deslocar até os hospitais”, disse o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

Segundo o presidente da Urbs, o trajeto entre o terminal do Pinheirinho e a Praça Rui Barbosa tem grande concentração de clínicas, hospitais e centros de diagnósticos.

“Temos 13 hospitais e uma UPA que podem ser apoiados por essa linha”, acrescentou. Entre os hospitais estão a Santa Casa, IPO, Trabalhador, Novo Mundo, Santa Cruz e Pequeno Príncipe. Por dia, 9,5 mil pessoas ligadas à saúde usam os ônibus na capital.

O Expresso Exclusivo Saúde Curitiba vai atender tanto profissionais que atuam diretamente na saúde quanto em áreas de apoio em hospitais, como limpeza, alimentação e atendimento administrativo.

COMO VAI FUNCIONAR O ‘EXPRESSO EXCLUSIVO SAÚDE’?

Os profissionais precisarão se identificar aos fiscais nos terminais com crachá ou documento que comprove que trabalham em hospitais.

Para os empregados terceirizados que atuam em hospitais, a Urbs recomenda que sejam feitos crachás ou documentos que também identifiquem a instituição de saúde na qual a pessoa exerce suas atividades.

No terminal e na Estação da Rui Barbosa, o embarque será feito pela porta 1 do ônibus.  Agentes da Regional do Pinheirinho que vão trabalhar dentro dos ônibus farão a fiscalização e a chamada dos passageiros da área da saúde para entrarem no veículo.

A linha especial também vai respeitar as novas regras de operação do sistema de transporte da capital, com saída com 30% de lotação no terminal e ocupação máxima de 50% durante o trajeto.

Previous ArticleNext Article