Falta de combustível nos postos do interior gera complicações para a população

O combustível está acabando em várias cidades do interior do Paraná. Cascavel, Londrina e Maringá já registram falta de ..

CBN Curitiba - 24 de maio de 2018, 12:39

Foto: Portal Brasil
Foto: Portal Brasil

O combustível está acabando em várias cidades do interior do Paraná. Cascavel, Londrina e Maringá já registram falta de gasolina, etanol e diesel na maioria dos postos.

Em Cascavel cerca de 60% dos postos já tinham registro da falta ou baixa nos estoques de combustível. As filas nos postos da cidade chegaram a uma hora em muitos postos. Outro problema que a cidade registrou foi a queda de cerca de 90% na entrada de mercadorias na Ceasa. A prefeitura do município solicitou aos setores que priorizem as atividades necessárias, deixem os tanques abastecidos e economizem, para que diante de emergências, os veículos tenham combustível. Os serviços como asfalto, usina, cascalhamento, galerias, entre outros serviços da Secretaria de Obras estão parados, por determinação do Setor de Frotas, por conta da falta de combustível no posto onde os veículos são abastecidos.

Em Maringá ao menos três postos estão sem combustíveis. O crescimento do movimento em alguns postos foi de até 300% na cidade, em um dos postos a gasolina acabou ontem às 15h e o álcool às 17h. Sem reposição, os postos que ainda tem combustível permanecem lotados, com filas de até quinze minutos.

Em Londrina o combustível acabou em vários postos da cidade. Na avenida JK, uma das mais importantes da cidade, a gasolina e o etanol dos posto já estava acabando no final da tarde desta quarta-feira (24). As filas nos postos estavam invadindo a rua, causando um grande transtorno no transito.

A Transportes Coletivos Grande Londrina informou que enviou um ofício à CMTU demonstrando preocupação com uma possível escassez de óleo diesel. Mas, a reportagem da CBN Londrina apurou que o estoque de combustível da empresa é pequeno, suficiente para apenas dois dias.

No fim da tarde, a CMTU divulgou nota afirmando que já tinha entrado em contato com o sindicato das empresas, o Metrolon, para que mantenha 100% das linhas e horários do transporte coletivo nesta quinta-feira e que em caso de continuidade da greve dos caminhoneiros uma nova avaliação será feita.