Família é presa em Maringá por aliciar crianças para trabalho escravo

Três pessoas de uma mesma família foram presas pela Polícia Civil em Maringá, noroeste do Paraná, suspeitos de envolvime..

Redação - 23 de julho de 2021, 17:48

Três pessoas de uma mesma família foram presas pela Polícia Civil em Maringá, noroeste do Paraná, suspeitos de envolvimento no aliciamento de crianças e adolescentes para fins de trabalho escravo.

A prisão foi efetuada pelos policiais nesta sexta-feira (23), sendo que os agentes ainda apreenderam computadores, celulares, tablet, máquina fotográfica, máquinas de cartão, celular, pen drive, HD externo, arma, munições, R$ 15 mil em dinheiro vivo, além de 200 pizzas que seriam vendidas pelas vítimas.

Ao menos cinco crianças e adolescentes eram obrigadas a trabalharem em regime análogo a escravidão por essa família, ligada a uma igreja evangélica de Maringá.

Os suspeitos vendiam as pizzas feitas pelas vítimas em uma igreja de Maringá e em outras cidades da região, atraindo as crianças e adolescentes com falsas promessas de doação do dinheiro para instituições de crianças com câncer, além de afirmarem que esse trabalho era uma 'obra divina'.

Mas as crianças e adolescentes eram submetidos a um regime de trabalho forçado e violento, em que as vítimas tinham que prestar contas sob as vendas das pizzas sob ameaças e agressões físicas e verbais.

Uma das vítimas tinha 13 anos e foi obrigada por essa família para ainda prestar serviços de limpeza doméstica na casa dos aliciadores.

Além das ameaças contra as crianças e adolescentes, os suspeitos ainda utilizaram de meios violentos para coagir os pais desses jovens que reclamaram sobre os métodos aplicados pelos pastores.

LEIA MAIS: Procuradoria abre inquérito civil para investigar denúncia de propina em vacinas na gestão Bolsonaro