Farol apagado em estrada gerou mais de quatro mil multas em 10 dias no Paraná

Andreza Rossini


Com informações da BandNews Curitiba

Em pouco mais de dez dias, cerca de 4.300 multas foram aplicadas a motoristas que não utilizavam o farol baixo em rodovias estaduais do Paraná. A fiscalização nos 12 mil quilômetros de estradas que seguem para o litoral e interior do estado foi intensificada a partir do último dia 8 de julho, quando entrou em vigor a alteração no Código de Trânsito Brasileiro, determinando a obrigatoriedade de luz baixa durante o dia.

O motorista que não cumprir a determinação perde quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e é multado em R$ 85,13. Os 4.322 autos de infração foram expedidos por agentes dos 58 postos do Batalhão de Polícia Rodoviária no Paraná. De acordo com a polícia, o maior índice de registros é nos trechos de rodovias em perímetros urbanos. A luz baixa não deve ser confundida com luz de neblina ou farol alto. Embora componham o sistema de iluminação do veículo, possuem finalidades e conceitos distintos.

Dirigir com farol baixo apagado gera 12 mil multas em 4 dias em todo o Brasil

Lei

A lei teve origem em um projeto apresentado pelo deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR). De acordo com o parlamentar, depois que a obrigatoriedade do farol aceso durante o dia foi adotada nas rodovias dos Estados Unidos, o número de acidentes frontais diminuiu em 5% e o número de outros acidentes, como atropelamentos e acidentes com bicicletas, reduziu em 12%. Na Argentina, os estudos mostram que o número de acidentes diminuiu 28%.

Em 2014, 43.780 pessoas morreram em acidentes de trânsito no Brasil, de acordo com o Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde. Em 2015, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 132.756 internações em decorrência de acidentes de trânsito. Nas estradas federais, foram 122 mil acidentes e 6.859 mortes no ano passado, segundo a PRF.

Desde 1998, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) já recomendava o uso do farol com a justificativa de que o sistema de iluminação é elemento de segurança dos veículos e que algumas cores de carros dificultam a sua visualização mesmo em boas condições de luminosidade.

Para a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a medida vai aumentar a segurança dos motorista, tendo em vista que o farol não serve apenas para melhorar a visibilidade do condutor, mas também faz com que ele seja visto por outros motoristas e pedestres.

Previous ArticleNext Article