Febre amarela causa a morte de mais 32 macacos no Paraná

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) confirmou nesta quarta-feira (29) mais 32 mortes de macacos por febre amarela no ..

Redação - 29 de abril de 2020, 19:35

Denis Ferreira Netto/SEDEST
Denis Ferreira Netto/SEDEST

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) confirmou nesta quarta-feira (29) mais 32 mortes de macacos por febre amarela no Paraná. Assim, chega a 260 o número total de primatas acometidos fatalmente pela doença desde julho de 2019.

Os macacos, assim como os humanos, são vítimas da febre amarela. Eles não transmitem a doença. No entanto, a morte dos animais serve como alerta de que o vírus circula no Paraná, sobretudo nos Campos Gerais e na Grande Curitiba.

Ainda não há casos confirmados em humanos neste período epidemiológico. No entanto, a Sesa reforça o apelo para que a população busque a vacina. As doses protegem por toda a vida e estão disponíveis gratuitamente nas unidades de saúde do Paraná.

“A única forma prevenir a doença é a vacinação, disponível para toda população em todas as Unidades Básicas de Saúde do Paraná. Uma única dose protege por toda a vida”, orienta o secretário da Saúde, Beto Preto.

Apesar de não registar nenhum caso de febre amarela em humanos, o boletim epidemiológico mais recente da Sesa indica que 13 casos suspeitos estão em investigação. Desde julho do ano passado, 108 casos foram investigados, dos quais 95 foram descartados.