Febre Amarela: ciclo é encerrado com uma morte e 17 casos confirmados

Angelo Sfair

febre amarela dados consolidados paraná Foto Fernanda CarvalhoFotos Públicas

O ciclo 2018-2019 da Febre Amarela terminou em junho com uma morte e 17 casos confirmados no Paraná. Ao todo, foram 480 notificações da doença no estado. Os dados consolidados foram divulgados nesta quinta-feira (04).

Segundo o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), as regiões mais afetadas foram Paranaguá, Curitiba e Ponta Grossa, mas as notificações aconteceram em todo o Paraná.

O período sazonal da doença, estipulado pelo Ministério da Saúde, considera os dados registrados entre o dia 1.º de julho de 2018 e 30 de junho de 2019.

“O monitoramento da doença segue em todas as regionais, tanto dos casos de febre amarela em humanos como das epizootias, que registram os casos em macacos”, afirma a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr.

Segundo a Sesa, a vacinação também continua disponível.

“A população não pode se descuidar. A febre amarela é uma doença infecciosa grave, transmitida por um mosquito, e a melhor forma de prevenção é a vacina”, alerta a médica.

Febre Amarela em animais

As chamadas epizootias – confirmações da doença em animais – encerraram o ciclo sazonal da Febre Amarela com 49 casos registrados em 73 municípios diferentes.

O Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (Coes), destaca que os macacos não transmitem a febre amarela. Vítimas, assim como humanos, os primatas são considerados sentinelas aliados para o sistema de vigilância.

“O óbito de macacos em determinada área é um dos principais indícios de circulação do vírus em regiões de matas e florestas, servindo como um alerta para as autoridades de saúde adotarem medidas de prevenção, com a vacinação dos moradores”, explica a enfermeira Laurina Tanabe, do Coes.

Incentivo à vacinação

Ao divulgar os dados consolidados da Febre Amarela no Paraná, a Sesa reforça o apelo para que a população busque a imunização — considerada a forma mais eficiente de prevenção. As vacinas são aplicadas dentro da faixa etária de 9 meses até 59 anos, 11 meses e 29 dias. A imunização acontece com única dose da vacina.

Previous ArticleNext Article