Febre amarela: Sesa confirma epizootia na Região Metropolitana de Curitiba

Redação

febre amarelFebre amarela foi registrada em 43 municípios do Paraná desde janeiroa, morte, mortes, macaco, macacos, paraná, sesa, secretaria estadual da saúde, vacina

A Secretaria Estadual da Saúde informou no boletim semanal sobre a febre amarela uma nova epizootia em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.

O período de avaliação da Secretaria Estadual da Saúde começou em julho de 2020 e já registrou 120 notificações de mortes de macacos em 30 municípios, sendo que 17 dessas epizootias foram confirmadas como febre amarela e outras oito estão em investigação.

Vale lembrar que os macacos não transmitem a febre amarela e que as mortes desses animais provocadas pela contaminação com o vírus, são utilizadas como indicadores para as autoridades sanitárias.

O ser humano é contaminado pelo vírus via os mosquitos transmissores da febre amarela, embora nenhum caso da doença tenha sido registrado em humanos neste ciclo epidemiológico.

“A epizootia sinaliza que o vírus está circulando. A secretaria já orientou as duas Regionais de Saúde para medidas preventivas, como busca ativa de pessoas não vacinadas contra a febre amarela, lembrando que em 2018 o Paraná registrou um óbito provocado pela doença, na região do Litoral, em pessoa não vacinada”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

LEIA MAIS: Curitiba volta para bandeira amarela e libera comércios aos domingos

Previous ArticleNext Article