Febre Amarela: vírus circula em 31 cidades, aponta Sesa

Redação

febre amarela, vacina, paraná, macacos, humanos, casos suspeitos, investigações, macacos mortos, cidades, municípios, sesa, epizootias

Um novo boletim divulgado nesta quarta-feira (04) pela Sesa (Secretaria da Saúde do Paraná) aponta que 31 cidades têm circulação ativa do vírus da febre amarela. A identificação é feita por meio da análise das carcaças de macacos mortos. Por enquanto, não há registros da doença em humanos neste ciclo de monitoramento, que começou em julho de 2019.

Os dados divulgados nesta quarta-feira apontam para 23 novas mortes de macacos infectados com o vírus da febre amarela. Assim, o total de primatas mortos neste ciclo chega a 114.

De acordo com a Sesa, as mortes mais recentes foram registradas nas cidades de Araucária (5), São Mateus do Sul (4), Balsa Nova (3), Lapa (2), Quitandinha (2), Antonio Olinto (2), Piên (1), São José dos Pinhais (1), Rio Negro (1), Rio Azul (1) e Paulo Frontin (1).

Ainda conforme a Secretaria da Saúde do Paraná, as notificações de macacos mortos possivelmente pela febre amarela estão espalhadas por todo o estado. 20 das 22 regionais de saúde investigam casos suspeitos. Foram 610 notificações de julho de 2019, o que corresponde a 2,5 notificações por dia, em média.

“Os macacos não transmitem a doença, mas também são infectados pela picada do mosquito transmissor da febre como os humanos. No entanto, as epizootias mostram que o vírus está circulando e que é fundamental que a população esteja imunizada. A vacina contra a febre amarela está disponível em todas as unidades de saúde e é a única forma de se proteger contra a doença”, afirma o secretário da Saúde, Beto Preto.

Em relação à febre amarela em humanos, foram 93 notificações desde julho de 2019. Exames descartaram 79 casos, enquanto 14 suspeitas continuam em análise.

Previous ArticleNext Article