Foz do Iguaçu passa a exigir comprovante de vacinação contra a covid para eventos

O prefeito Chico Brasileiro anunciou em live as novas exigências sobre a apresentação do comprovante de vacinação da covid em Foz do Iguaçu.

Vinicius Cordeiro - 21 de janeiro de 2022, 22:43

(Divulgação/Prefeitura de Foz do Iguaçu)
(Divulgação/Prefeitura de Foz do Iguaçu)

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro anunciou que, a partir deste sábado (22), os organizadores dos eventos realizados na cidade deverão exigir a apresentação do comprovante de vacinação contra a covid-19 das pessoas presentes.

Além disso, a certificação também vai passar a ser exigida nos prédios públicos da administração municipal a partir de segunda-feira. 

As novas regras, presentes no decreto publicado nesta sexta-feira, foram anunciadas por conta do aumento exponencial do número de casos de coronavírus no início de 2022.

A preocupação é com o aumento de internamentos, principalmente entre pessoas sem o esquema vacinal completo – com apenas uma dose da vacina ou sem a dose de reforço. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, dos 32 pacientes internados por covid em Foz do Iguaçu nesta quinta-feira (20), 80% não tinham o esquema vacinal completo. 

“Trabalhamos sempre em um formato integrado e alinhando as informações que recebemos das nossas equipes técnicas, que estão diariamente monitorando os casos e percebendo como pessoas não vacinadas estão expostas ao vírus e propagando a doença. São exigências necessárias para este momento, em que ainda vemos pessoas sem a conscientização sobre a importância da proteção”, disse o prefeito Chico Brasileiro.

“Esse avanço dos casos se deve a essa circulação da variante ômicron. A grande maioria dos casos ainda são leves, principalmente entre os vacinados, mas quando se trata de internamentos e mortes, a situação é diferente, pois são os não vacinados que correspondem a maior taxa de quadros graves”, alertou o enfermeiro e gerente da Vigilância Epidemiológica, Roberto Doldan.


AUMENTO NAS INTERNAÇÕES

Embora a maior dos novos casos de covid-19 seja de pacientes com sintomas leves, houve aumento no número de internações pela doença no Hospital Municipal. De acordo com o diretor presidente da Fundação Municipal de Saúde, Amon Mendes Francos de Sousa, no início de janeiro eram sete pacientes em leitos de UTI Covid e, atualmente, são 20. 

Caso exista uma demanda maior, o hospital estará preparado para atender. “Podemos abrir leitos da noite para o dia e garantir que ninguém fique sem atendimento. Contudo, queremos que as pessoas se vacinem e cumpram com o dever de se proteger e proteger o próximo”, afirmou Amon.

“Estamos preparados para o atendimento a todos, se necessário for, e isso se deve ao trabalho que realizamos desde o início da pandemia, comprando equipamentos e investindo na estrutura do hospital. São materiais que ficarão em nossa cidade e serão usados caso seja necessário. Temos uma grande estrutura para isso”, reforçou o prefeito.


ISOLAMENTO CONTRA A COVID-19

Chico Brasileiro explicou também que a fiscalização será reforçada para garantir que os pacientes em isolamento cumpram o período exigido. Em caso de descumprimento, as pessoas serão encaminhadas para o Ministério Público e poderão ser multadas. O uso de máscaras obrigatório dentro de estabelecimentos comerciais será outro ponto abordado no decreto.  

“Não queremos cercear o direito de ir e vir de nenhum cidadão, mas é um dever de todos o cumprimento das medidas legais. Nenhum comércio será prejudicado, não é isso que vamos fazer. Estamos apenas buscando tornar os ambientes mais seguros e protegidos do vírus”, completou Chico.