Foz do Iguaçu deve cancelar Carnaval 2022 por risco da ômicron, diz prefeito

O prefeito de Foz do Iguaçu, no extremo Oeste do estado, Chico Brasileiro deverá cancelar as festividades do Carnaval em..

Redação - 30 de novembro de 2021, 16:57

Câmara quer reabertura da fronteira
Câmara quer reabertura da fronteira

O prefeito de Foz do Iguaçu, no extremo Oeste do estado, Chico Brasileiro deverá cancelar as festividades do Carnaval em 2022 por conta do risco da nova variante ômicron, que avança rapidamente por diversos países do mundo.

Recheada de cartões-postais, a cidade na região da tríplice fronteira é um dos destinos turísticos mais importantes do Brasil e o mais visitado por estrangeiros do Paraná, e costumeiramente atrai milhares de visitantes nos feriados prolongados, como o de Carnaval, que no ano que vem acontece entre 25 de fevereiro e 2 de março.

A medida foi confirmada pela prefeitura de Foz e será proposta na reunião do Comitê de Crise ao Enfrentamento à Covid do município, nesta quarta-feira (1).

"Não estamos vivendo um momento de muita segurança em relação a esta pandemia. Estamos vendo o que está acontecendo no mundo e em outros países", avaliou Brasileiro, em vídeo postado nas redes sociais.

Outros destinos turísticos do estado, como Antonina e Paranaguá, já confirmaram o cancelamento da programação da festa, visando conter um possível avanço da Covid-19.

"Nós temos que redobrar os cuidados, temos que manter o uso da máscara, a higiene das mãos, a higiene geral, para evitar que esse vírus possa realmente voltar a nos atacar de forma que possa pressionar o sistema de saúde", completou o prefeito.

Chico Brasileiro, no entanto, reiterou que Foz do Iguaçu está indo bem no enfrentamento do vírus - com 99,9% da população imunizada e a aplicação de 442.669 vacinas, entre primeira e segunda doses, dose única e reforço. "Estamos muito bem, estamos com uma boa vacinação, no caminho em que Foz está voltando ao normal. Não vamos voltar atrás, vamos seguir no controle".

"Por isso, vou apresentar para aprovação do comitê a suspensão do carnaval como uma medida de prevenção para evitar que algo realmente de ruim em relação a pandemia possa acontecer no futuro. Foz do Iguaçu não vai baixar a guarda nos cuidados da covid. Manter os cuidados é manter a cidade funcionando", concluiu o prefeito.