Fracasso de campanha ameaça desperdiçar vacinas contra dengue

Narley Resende


Uma das cidades mais afetadas pela dengue nos últimos anos no Paraná, o município de Paranaguá, no litoral, ainda precisa aplicar em 23 mil pessoas a primeira dose da vacina contra a doença. A imunização começou em setembro do ano passado. A meta da campanha, de aplicar a primeira dose em 90 mil pessoas, não foi alcançada.

Se o público alvo não tomar as três doses, uma a cada seis meses, o Estado corre o risco de desperdiçar todas as doses aplicadas, já que as três são necessárias para imunização.

A campanha para aplicar a primeira dose da vacina contra a dengue alcançou apenas 44% da meta até agora. Foram 18.240 pessoas.

Para a segunda dose, o resultado é ainda pior. O número caiu para 4.021 pessoas, segundo a prefeitura de Paranaguá. A meta  da segunda aplicação é de pelo menos 23 mil pessoas. No ano passado, 30 pessoas morreram depois de contrair dengue em Paranaguá.

O coordenador estadual de imunização, João Luiz Crivellaro, da Secretaria de Estado da Saúde, reforça a necessidade de que as pessoas tomem as três doses, uma a cada seis meses, para se imunizarem. Não adianta tomar apenas uma.

“A efetividade da vacina e o controle da doença se baseia nas pessoas terem tomado as três doses com intervalo de seis meses entre uma e outra. Na primeira etapa em Paranaguá, de 91 mil pessoas (meta), nós não atingimos esse objetivo, porém, foi dada a oportunidade”, aponta Crivellaro.

A campanha para vacinar pessoas com idades entre 9 e 44 anos segue até dia 27 de outubro. Apenas Paranaguá e Acaí, no Paraná, estão vacinando esta faixa etária, por serem municípios que tiveram mais de 10 mil casos de dengue por 100 mil habitantes.

Em Paranaguá, são 14 unidades básicas oferecendo as doses. Quatro delas funcionam com horário estendido, das cinco horas da tarde às 11 horas da noite, nos bairros de Alexandra, Vila Garcia, Serraria do Rocha e Ilha dos Valadares.

A campanha de vacinação contra a dengue termina no dia 27 de outubro, em 30 outras cidades do Paraná. A vacina é de graça. Fora as cidades de Açaí e Paranaguá, que imuniza pessoas de 9 a 44 anos, as outras cidades tem vacinas disponíveis para pessoas com idades entre 15 e 27 anos.

Foto: Venilton Küchler / AEN
Foto: Venilton Küchler / AEN

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="461095" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]