Operação mira fraudes cartorárias em Santa Tereza do Oeste: prejuízo de R$ 10 milhões

Redação


Nesta quinta-feira (1º), a PCPR (Polícia Civil do Paraná) deflagrou uma operação para cumprir mandados de prisão e busca e apreensão com o objetivo de apurar fraudes cartorárias em Santa Tereza do Oeste, na região oeste do Paraná. No total, o prejuízo causado a dezenas de vítimas passa de R$ 10 milhões.

Serão cumpridos cinco mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão em três municípios da região oeste: Cascavel, Lindoeste e Santa Tereza do Oeste. O objetivo é apreender documentos e aparelhos celulares que contenham provas e novas informações para as investigações.

FRAUDES CARTORÁRIAS EM SANTA TEREZA DO OESTE CONSISTIAM EM TRANSFERÊNCIAS FRAUDULENTAS

O inquérito policial foi instaurado em junho de 2020, para apurar crimes de falsificação de documento púbico, falsidade ideológica e outros relacionados. Os suspeitos iniciais eram três ex-funcionários do serviço distrital de Santa Tereza do Oeste, que foram afastados do cartório por decisão judicial em março de 2020.

Os golpes consistiam em transferências fraudulentas de veículos e imóveis, lavagem de dinheiro, bem como, certidões de óbito falsas para extinguir a punibilidade de criminosos em processos criminais.

Com os trabalhos de investigação, foi possível apurar dezenas de procurações, escrituras e certidões de óbito fraudadas confeccionadas dentro do serviço distrital. Esses documentos falsos serviram para a prática de diversos golpes nas regiões de Cascavel e Maringá, na região no norte do Paraná.

Os suspeitos dos golpes ostentavam um padrão de vida não condizente com o trabalho que realizavam nos serviços distritais, com posse de veículos de alto padrão e moradia em um dos condomínios mais caros de Cascavel. Além disso, os investigados possuíam garagem de veículos para venda e uma casa de carnes nobres, que estariam sendo utilizados para lavar dinheiro.

Divulgação/PCPR

Previous ArticleNext Article