Frio intenso provoca alta no preço de hortaliças em Curitiba e região

Leonardo Gomes - BandNews FM Curitiba

preço de hortaliças, alta, frio intenso, curitiba e região

A frente fria que atinge o Paraná há mais de uma semana vem provocando alta nos preços de alguns hortifrútis em Curitiba e região metropolitana. Um dos produtos mais atingidos foi a abobrinha que vem sendo vendida 150% mais cara do que nas duas semanas anteriores. O preço da caixa com 20 quilos, que era vendido a R$ 20 nos dias 10 e 17 de agosto, está sendo comercializado a R$ 50. Outro item que subiu de preço foi a caixa de 20 quilos de alface crespa grande com alta de 20%.

O pepino está no mesmo patamar da alface com alta de 20%. De acordo com o técnico e auxiliar de comercialização do Ceasa Curitiba, Evandro Pilati, a frente fria não foi tão forte a ponte de prejudicar o plantio de todas as hortaliças, já que não houve ocorrência de geadas severas.

“O excesso de umidade que afetou mais durante a semana chuvosa. A abobrinha foi um dos produtos mais afetados, além do pepino, pimentão e alface. As demais hortaliças nós dependemos do que vem de fora, então não tinha produção. É o caso do tomate, batata e cebola, por exemplo, produtos que não foram afetados e, inclusive, a semana iniciou com queda do preço”, explica Evandro Pilati,

O frio intenso que permaneceu no Paraná ao longo da semana passada, e se intensificou no fim de semana, deve dar uma trégua nos próximos dias. De acordo com o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), as temperaturas máximas voltam a subir a partir de hoje (terça, 25) em todo o estado.

Com o término do inverno programado para o dia 22 de setembro, a expectativa é de que não haja mais impactos da meteorologia na produção agrícola.

“A expectativa é de que não haja mais frio intenso e nem muita chuva. O período parece que vai ser de pouca chuva. Para as hortaliças não afeta muito, apesar de os produtores estarem com pouca água, segundo informações ainda estão produzindo bem. Se o período for mais seco, é até melhor para a produção das hortaliças, principalmente para os produtores que contam com a tecnologia de irrigação”, afirma.

Apesar dos reajustes, a média dos 30 principais produtos negociados na Ceasa de Curitiba, está negativa em 3,56%. A média mede os aumentos e reduções ocorridas no período e aponta que há estabilidade no valor comercializado dos principais produtos.

Previous ArticleNext Article