Funcionário do prefeito de Piraquara é preso em flagrante por extorsão

Daiane Andrade - BandNews FM Curitiba


O chefe de gabinete do prefeito de Piraquara, na Grande Curitiba, está preso suspeito de extorquir ao menos um empresário da região. Segundo o Gaeco, Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado, Florisval Maier, foi flagrado nesta segunda-feira (29), no fim da tarde, quando recebia R$ 2,5 mil em dinheiro das mãos da vítima, proprietária de uma empresa de Engenharia em Pinhais, município vizinho.

As investigações do Ministério Público do Paraná apontam que Florisval vinha constrangendo o empreiteiro. Leonir Batisti, coordenador estadual do Gaeco, explica que ele dava a entender que tinha influência nos procedimentos da Prefeitura e que poderia facilitar oferecer vantagens ilícitas em troca de propina. “Essa prisão se deveu ao fato de que ele estava constrangendo um empresário que tinha contratos com a prefeitura de Piraquara para pegar dinheiro desse empresário. O pretexto é que ele poderia ajudar ou não atrapalhar as atividades do empresário junto ao município. Ele recebeu dinheiro em espécie em um estacionamento de uma casa de materiais de construção onde eles combinaram de se encontrarem”, contou.

O suspeito é servidor de carreira, concursado no cargo de Fiscal, desde o ano de 1991. De lá para cá, ele ocupou sucessivos postos comissionados, incluindo o de secretário de Finanças, de Urbanismo, de Infraestrutura e de Comunicação. Como chefe de gabinete do prefeito Marcos Maurício de Souza Tesserolli, o Professor Marquinhos (PDT), ele detinha o mesmo status de agente político, inclusive em relação ao salário, igual ao do secretariado municipal. “Já não era a primeira vez essa tentativa de pegar dinheiro do empresário. Nós estamos investigando ainda se foi corrupção ou extorsão”, disse.

A BandNews ainda não conseguiu contato com a defesa do suspeito. Em nota divulgada há pouco (terça, 30), a Prefeitura de Piraquara informa que, por causa da prisão, o servidor foi exonerado do cargo em comissão nesta terça e que a Controladoria Geral do Município já foi acionada para auditar todos os procedimentos administrativos pertinentes aos contratos firmados com a empresa.

Ainda conforme a Prefeitura de Piraquara, como Florisval Maier é servidor concursado, uma sindicância também vai ser aberta. Isso pode levar à demissão inclusive do cargo efetivo no município.

O comunicado afirma ainda que todas as providências necessárias para preservação do interesse púbico estão sendo adotadas, em especial para que o andamento das obras não sofra prejuízo. E ressalta que, desde o primeiro momento, está à disposição do Ministério Público e do Poder Judiciário para apurar os fatos que envolvam a Administração Pública de Piraquara.

A reportagem também procurou o empresário vítima da extorsão, mas ele não retornou mais ao contato.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="616479" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]