Gabinete de vereadora de Pinhais é alvo de operação que investiga fraude eleitoral

Redação


O gabinete de uma vereadora da Câmara Municipal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, é alvo de um mandado de busca e apreensão, nesta quarta-feira (14), em uma investigação de fraude eleitoral.

Segundo a PF (Polícia Federal), foram constatadas 75 transferências de domicílio eleitoral com utilização de comprovantes de endereço falsificados. A Operação ‘Fake Addres’ cumpre quatro mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos investigados.

FRAUDE ELEITORAL NA CÂMARA DE PINHAIS É ALVO DA OPERAÇÃO FAKE ADDRES

Por causa da pandemia da Covid-19, a Justiça Eleitoral permitiu que as transferências de domicílio eleitoral fossem realizadas através de um sistema eletrônico. Após recebimento dos pedidos, o Juízo da 188ª Zona Eleitoral detectou que foram realizadas, ao menos, 75 transferências utilizando comprovantes de endereço falsificados.

Após análise das informações, o Ministério Público Eleitoral requisitou a instauração de um inquérito policial, em junho de 2020. Durante as investigações, a PF vinculou os pedidos a assessores de vereadora, que é candidata à reeleição.

Além das transferências irregulares, com utilização de documentação falsa, também foram identificados indícios de que as multas eleitorais dos títulos com situação eleitoral irregular foram pagas pelos investigados.

Conforme informações da PF, há evidências de que a estrutura da Câmara Municipal de Vereadores foi utilizada para cometimento do crime. A vereadora Maria Janeide de Souza, conhecida como Jane Carteira (Pros), se pronunciou pelas redes sociais, veja abaixo!

Em nota, a Câmara Municipal de Pinhais afirmou que esse é um caso isolado e que desconhece o “uso da Casa para o cometimento de qualquer tipo de fraude eleitoral”. Além disso, informou que irá apurar possíveis irregularidades e responsabilidades.

Previous ArticleNext Article