Gaeco deflagra segunda fase da Operação Fim de Feira e prende cinco pessoas

Fernando Garcel


Agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Promotoria de Justiça de Araucária, município da Região Metropolitana de Curitiba, deflagram uma nova fase da Operação Fim de Feira na manhã desta terça-feira (21).

A investigação apura crimes cometidos por empresários do setor de transporte público e ex-funcionários da Companhia Municipal de Transporte Público de Araucária. Dentre os crimes investigados, foram identificados até o momento atos de corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Nesta segunda fase da operação, o Gaeco cumpriu cinco mandados de prisão preventiva, três conduções coercitivas e seis de busca e apreensão. Os mandados de prisão preventiva foram cumpridos na pessoa do ex-prefeito de Araucária Rui Alves de Souza (PTC) e de um ex-secretario que já se encontram presos desde a deflagração da investigação, além de uma pessoa ligada a empresa de transporte e um outro participante do esquema de corrupção.

De acordo com o Gaeco, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em duas empresas de ônibus, um escritório de advocacia e em duas residências. Um advogado e outras duas pessoas ligadas as empresas de ônibus foram alvos dos mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor.

Operação Fim de Feira

Em dezembro, na sua primeira fase, a Operação Fim de Feira prendeu o então prefeito de Araucária Rui Alves de Souza (PTC) e secretários da administração municipal sob acusação de concussão, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

> Prefeito de Araucária é preso em operação do Gaeco

Na época, o prédio da prefeitura foi fechado para que agentes do Gaeco realizassem a fiscalização de documentos e computadores. Servidores do município ficaram para o lado de fora. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na prefeitura e na casa de integrantes da administração.

Previous ArticleNext Article