Gaeco mira facção criminosa que atua em presídios do Paraná

Redação

operação facção

Uma facção criminosa com atuação dentro e fora de presídios do Paraná é alvo da operação “En Passant” deflagrada, nesta quinta-feira (26), pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do MP-PR (Ministério Público do Paraná), em conjunto com o Bope (Batalhão de Operações Especiais), o Batalhão de Choque e o Serviço de Operações Especiais da Polícia Militar do Paraná. Ao todo, são cumpridos 18 mandados de prisão preventiva e 13 de busca e apreensão.

Seis mandados de busca e apreensão são cumpridos nos presídios em Piraquara e Londrina e sete em residências dos investigados (dois em União da Vitória, um em General Carneiro, um em Porecatu, dois em Ponta Grossa e um em Prudentópolis).

Conforme o Gaeco, é apurado o envolvimento de integrantes de facção criminosa no tráfico de drogas, comércio e posse de armas, sequestro e cárcere privado de pessoas, além de participação em homicídios de presos ou desafetos da organização.

Segundo o procurador de Justiça Leonir Batisti, ainda estão sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreensão. “Ainda não temos o levantamento exato, mas o objetivo da operação, das buscas, é apreensão de celulares que estariam com os presos, em presídios”, afirmou mais cedo, em coletiva.

As investigações tiveram início há sete meses e são conduzidas pelo Núcleo de Ponta Grossa do Gaeco, em conjunto com o 1º Batalhão da Polícia Militar daquele município.

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="659968" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]