Gaeco prende falso assessor que faturou R$ 90 mil com golpes

Vinicius Cordeiro e Francielly Azevedo


Um homem, acusado de estelionato, foi preso nesta sexta-feira (29) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Curitiba. O homem aplicava diversos golpes na cidade e já havia faturado R$ 90 mil ao vender, para duas vítimas diferentes, casas pré-moldadas que nunca foi proprietário.

Nesses casos, o homem alegava ter recebido os imóveis como crédito trabalhista de uma construtura. Porém, ele nunca foi funcionário da mesma, ou seja, vendeu imóveis que nunca lhe pertenceram.

O sujeito foi detido por outro golpe, tentando receber dinheiro de um sindicato patronal. 

Ele se apresentou ao diretor do sindicato como assessor de um desembargador, afirmando que o magistrado estava sendo pressionado para autorizar uma operação do Gaeco contra a entidade sindical. Ao invés de cair na chantagem, o diretor do sindicato procurou o Gaeco e identificou o golpe ao ser informado que não havia nenhuma operação contra o . O grupo apresentou denúncia criminal contra o homem na última terça-feira (26).

“Nós já tínhamos ouvido falar que algumas pessoas usavam o nome do Gaeco como se tivesse investigação. Ao fazer isso, ele vendia ideia para alguém e tentava ganhar algum dinheiro. É o típico estelionato”, declarou o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti.

Agora, o golpista está à disposição da Justiça e responde pelo crime de estelionato.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="606691" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]