Genro planejou morte para ficar com herança de R$ 15 milhões

Três pessoas foram presas acusadas de planejar a morte do empresário português Garcia Pereira Marques, de 62 anos, em Ma..

Jordana Martinez - 05 de maio de 2016, 18:41

Três pessoas foram presas acusadas de planejar a morte do empresário português Garcia Pereira Marques, de 62 anos, em Maringá.

Um dos presos, que é genro de Garcia Marques, confessou ter planejado a morte junto com a empregada da casa, que teria recebido R$ 20 mil para fazer o disparo, além de uma terceira pessoa que ajudou na fuga.

A suspeita é que o genro planejou a morte do empresário para ficar com uma herança de R$ 15 milhões. Em depoimento à polícia, eles alegaram que eram sistematicamente humilhados pelo homem.

O empresário foi assassinado na noite do último sábado (30) numa estrada rural. O genro procurou a polícia e disse que o homem havia sido sequestrado. Imagens de câmeras de segurança revelaram que a história não era verdadeira.

A arma usada no crime, um revólver calibre 38,  foi apreendida na casa de uma amiga da doméstica.

Os acusados serão indiciados por homicídio qualificado e falsa comunicação de crime. Se condenados, podem pegar até 30 anos de prisão.