Girafa do zoológico de Curitiba é a mais velha do Brasil e a quarta mais antiga do mundo

Redação

girafa curitiba

A girafa do zoológico de Curitiba, apelidada de Pandinha, é a mais velha do Brasil e a quarta mais antiga do mundo. Com 30 anos, ela está atrás de uma girafa do Ski Lanka, com 32, e duas girafas dos Estados Unidos. Zuri, que fica em Fort Wayne, e Gillian, de Tucson, estão com 31 anos e também são mais velhas.

Os dados são do studbook internacional da espécie, um livro de registro que contém informações genealógicas sobre os animais.

“Fizemos a consulta à pesquisadora responsável pela atualização do material, Laurie Bingaman Lackey”, conta Claudia Bosa, coordenadora da Divisão de Educação para a Conservação da Fauna do Zoológico.

Segundo ela, Laurie é pesquisadora da WAZA (World Association of Zoos and Aquariums) e da EAZA (European Association of Zoos and Aquaria).

GIRAFA LONGEVA

Girafa ‘Pandinha’ tem 30 anos. (Isabella Mayer/SMCS)

Nascida em 1989, Padinha superou o dobro da expectativa de vida de uma girafa, que é de 15 anos. A explicação para a longevidade está no tratamento constante que o animal recebe.

“Todos os animais do zoológico dispõem de abrigo, recebem alimentação de qualidade e balanceada, passam por cuidados médicos regulares, sejam eles preventivos ou tratamentos de saúde, e estão livres de predadores”, diz Edson Evaristo, diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna, da Secretaria do Meio Ambiente.

Além disso, ele ressalta que o bem-estar do animal contribui para o trabalho de conservação das espécies.

“Há maior enfoque na criação de habitats e ambientes sociais e interativos para que sejam mais felizes e menos estressados”, finaliza.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="687524" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]