Mulher cai em golpe no WhatsApp e suspeito fatura R$ 1,6 mil; veja como se proteger

Francielly Azevedo e Vinicius Cordeiro

WhatsApp golpe curitiba

golpe que clona o WhatsApp fez um suspeito, no mínimo, faturar R$ 1,6 mil em Curitiba. O homem teve o controle do aplicativo de Isadora, que preferiu não ter seus dados revelados na reportagem, após ela ter feito um anúncio na internet para vender seu carro.

Distraída, ela repassou um código ao rapaz após terem conversado em uma ligação e viu ele pedir dinheiro aos contatos do seu celular. No final das contas, duas amigas e um familiar da mulher acabaram repassando dinheiro.

A PCPR (Polícia Civil do Paraná), acredita que possa ter sido vítima de um grupo especializado, já que centenas de casos assim acontecem diariamente.

“FOI DESESPERADOR”

Isadora anunciou seu carro à venda na internet pela manhã do último dia 7 de novembro. No fim daquela quinta-feira, ela recebeu uma ligação de um homem, que se apresentou como funcionário do site de compra e venda.

“Ele me perguntou se eu tive dificuldades para fazer o anúncio, se já tinha vendido outras vezes, se tinha algo a melhorar na experiência de usar o site. Para finalizar, ele precisava sincronizar meu contato com o cadastro do site. Aí eu falou que iria enviar uma mensagem de texto e que eu tinha que mandar o código para ele”, conta.

Distraída, ela acabou passando o código e entrou em pânico ao perceber que os criminosos tinham o controle do seu WhatsApp. Para piorar, ela ligou para operadora de telefonia móvel, que sugeriu o bloqueio da linha do celular.

“Foi bem desesperador. Não sabia o que estava acontecendo, se ele tinha clonado meu celular inteiro, se ele conseguia ver e escutar alguma conversa que eu estava tendo. Bloqueei a minha conta de celular e piorei a minha situação. Quando as pessoas iam ligar para saber se era real, só dava ocupado”, completa.

Ela só conseguiu se livrar do golpe após 12 horas, quando solicitou um código de ativação. “Ou seja, ninguém fez nada”, finaliza Isadora.

Depois do susto, ela fez boletim de ocorrência e o caso está em investigação.

RECOMENDAÇÕES DA POLÍCIA

O delegado Guilherme Dias, da Delegacia de Estelionatos de Curitiba, diz que, para se proteger do golpe, é preciso confirmar com a pessoa, pessoalmente ou em uma ligação, se realmente foi ela quem mandou a mensagem pedindo dinheiro.

“O importante é nunca repassar esse código de confirmação, para quem quer que seja. O primeiro passo seria conversar com as pessoas, via telefone, se é ela que está solicitando esse valores”, diz.

Além disso, ele ressalta a importância das vítimas façam a denúncia e registrem boletim de ocorrência, para que a polícia possa atuar na investigação.

“Em Curitiba, temos a delegacia de Estelionato, com uma equipe preparada para atendimento dessas pessoas como para conduzir investigações dessa modalidade. Existe uma cartilha desses golpes, que ajuda como recuperar sua conta”, finaliza.

AÇÕES PARA SE PROTEGER NO WHATS

Confira três ações para melhorar a segurança no WhatsApp e não cair em um golpe.

1 – VERIFICAÇÃO EM DUAS ETAPAS

Um recurso criado pelo Whats faz com que o aplicativo tenha uma senha extra.

Para ativar, siga as instruções: abra o WhatsApp > Clique nas”Configurações“, localizada nos três pontinhos (localizado do lado direito) > Clique em “Conta” > Clique em “Confirmação em duas etapas” e depois em “ativar“. Depois, crie uma senha numérica.

2 – APLICATIVOS DE SENHAS

Alguns aplicativos, como o AppLocker, cria senhas para você entrar nos seus aplicativos. Essa pode ser uma ação de segurança para ninguém abrir o Whats no seu celular.

3 – ATUALIZE SEU WHATS

O WhatsApp tem atualizações para novos recursos e também para melhorar a segurança. Ou seja, tem o app atualizado reduz a possibilidade de bugs e cair em golpes.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.