Governo aprova a contratação de servidores para hospitais universitários

Fernando Garcel


Após 42 dias da restrição em atendimentos de novos pacientes no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), o governo do Paraná decretou a nomeação de 94 servidores para o Hospital Universitário de Londrina, no norte do Paraná, nesta segunda-feira (31).

O documento também contempla a contratação de 161 agentes universitários aprovados em concurso público para o hospital da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Com os servidores nomeados, a reitora da UEL, Berenice Jordão, espera retomar o recebimento de pacientes. “Essa contratação não repõe todas as vagas abertas, mas já ajuda a aliviar a situação dentro do hospital. Grande parte dos nomeados é da área de enfermagem. Houve uma reorganização do trabalho de maneira que esses 94 servidores vão repor profissionais que deixaram as outras alas e o CTQ deve funcionar com profissionais qualificados e fixos no setor”, explicou Berenice. No período em que o setor deixou de receber novos pacientes, os 16 leitos do Centro de Tratamento de Queimados permaneceram ocupados.

Mesmo com as 94 nomeações, a reitora destacou que há 102 vagas no HU que aguardam a avaliação do governo para a abertura de um novo concurso público e outras 102 vagas que devem ser preenchidas com candidatos de concursos que já estão em andamento. “A reposição de pessoal é um processo bem dinâmico porque as condições mudam. São vagas que foram abertas após aposentadorias, exonerações e mortes de funcionários. Temos, em média, oito pedidos de aposentadoria por mês”, apontou.

Segundo o governador Beto Richa (PSDB), o decreto atende as reivindicações das universidades. “A contratação dos novos agentes atende a uma importante reivindicação das universidades e, sobretudo, das populações das regiões beneficiadas pela ação dos hospitais universitários”, declarou.

Previous ArticleNext Article