Coronavírus: Governo do Paraná amplia leitos de UTI em todas regiões do Estado

Mirian Villa

governo do parana pronunciamento ratinho junior coronavírus

Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (9), o Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, reforçou a importância da população paranaense continuar em casa durante a pandemia do coronavírus. “Nós temos que ter essa consciência do que estamos vivendo. Se a população colaborar, não vamos precisar tomar uma decisão mais drástica de quarentena severa.”

Além disso, também foram anunciados novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e leitos de enfermaria em hospitais do Paraná. O Hospital do Rocio, por exemplo, deixou a disposição 52 leitos de UTI e 212 leitos de enfermaria para o Estado.

Beto Preto, secretário de Saúde, também divulgou a ampliação de leitos no Hospital Regional do Litoral e o Hospital Regional do Norte Pioneiro.

“A estratégia é a colocação de sete estruturas para atender os paranaenses: quatro delas em hospitais universitários e três hospitais regionais. Um deles, por exemplo, foi construído há 10 anos e vai entrar em operação nos próximos dias.”

Outros 500 leitos, entre UTI e enfermaria, estão sendo preparados em hospitais de Ivaiporã, Guarapuava, Telêmaco Borba, Cascavel, Santo Antônio da Platina e Jacarezinho. Outras ações abordadas pelo Governo do Paraná nesta quinta-feira foram:

  • Aulas onlines (Governo do Estado disse que irá pagar a internet para famílias não tem condições financeiras);
  • Aulas da rede estadual de ensino pela televisão nos canais 7.1, 7.2, 7.3 e 7.4;
  • ‘Cartão Comida Boa’, que será um cartão com créditos para que pessoas de baixa renda possam tirar uma cesta básica em mercados para se manter;

RATINHO JUNIOR REFORÇA ORIENTAÇÃO DE FICAR EM CASA

Durante a coletiva, Carlos Massa Ratinho Junior falou sobre o fechamento do comércio no Paraná e afirmou que não estamos vivendo um momento de normalidade, por isso, é importante que apenas serviços essenciais continuem funcionando.

“Esse freio que fazemos nos setores é justamente para não superlotar as ruas e o transporte público. É o remédio que o mundo inteiro está fazendo e não podemos deixar de fazer. Nós não estamos num momento de normalidade, por isso, temos que de alguma maneira reduzir o número de pessoas nas ruas. O coronavírus vai propagar, mas ele tem que propagar de maneira controlada. Esse planejamento é importante para dar retaguarda para o sistema de saúde.” 

Novamente, o Governador do Paraná reiterou a orientação de ficar em casa. “A recomendação é ter paciência, não é fácil ficar em casa, só que nesse momento precisamos ficar isolados e sair só em momentos de grande necessidade.”

Ratinho Junior atribuiu o final da crise ao bom senso da população em entender que esse momento é importante para manter a curva de casos de coronavírus abaixo de outros estados do país.

“É muito mais o bom senso de entender que estamos num período diferente e que nesse momento temos que mudar nosso hábito. Se isso não acontecer, se não houver consciência da população, o Estado tem que intervir e recolher todo mundo dentro de casa para que o sistema hospitalar não entre em colapso, assim como na Itália.”

‘CADA ÓBITO É UMA FAMÍLIA QUE SOFRE’, DIZ SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE

Durante anúncio de novos leitos para o enfrentamento do coronavírus no Paraná, Beto Betro afirmou que a estrategia é ampliar onde o serviço já existe, por isso, o investimento em hospitais já existentes.

Além disso, ele anunciou que três novos óbitos foram registrados em Paranaguá, no litoral do Paraná, na manhã desta quinta-feira (3). O secretário não passou mais detalhes como, por exemplo, idade dos pacientes e afirmou que as informações serão repassadas no boletim da tarde.

“Cada óbito é uma família que sofre, uma comunidade que se entristece. Por isso precisamos continuar trabalhando no isolamento social, tomando todos os cuidados possíveis para que nossos números continuem abaixo da curva do Brasil.”

Sobre o uso da cloroquina, o secretário disse que ela vem sendo utilizada como tratamento no Paraná. Porém, ainda falta ampliar um pouco mais o andamento. “Não podemos falar ‘a cloroquina é o remédio que vai salvar vidas no paraná’. Infelizmente, não dá para falar isso.”

Por fim, Beto Preto deu uma boa notícia aos paranaenses: que o Estado já passou de 200 casos da Covid-19 recuperados. “Tivemos óbitos, mas a maioria das pessoas vai sair com saúde para continuar seguindo a vida no nosso estado do Paraná.”

Previous ArticleNext Article