Greca desautoriza Urbs e mantém frota do transporte coletivo depois de anúncio de redução

Jordana Martinez, Francielly Azevedo - CBN Curitiba e Roger Pereira


Depois de a Urbs, empresa que controla o sistema de transporte coletivo de Curitiba, anunciar que a partir das 17 horas desta quarta-feira (23) já houve redução da frota de ônibus que atende as linhas da Rede Integrada de Transporte, o prefeito da capital paranaense, Rafale Greca (PMN) negou a informação e disse que determinou o funcionamento integral do transporte público na cidade.

Segundo Greca, a prefeitura determinou que seja feito um levantamento dos estoques de combustíveis disponíveis nas distribuidoras e nas dez garagens das empresas que fornecem veículos para o transporte coletivo de Curitiba antes que haja a redução. Só depois desta avaliação, segundo o prefeito, seria determinada a redução da frota.

“Nós vamos agora estar mobilizados para garantir o pleno funcionamento da cidade. Se não houver possibilidade de abastecer as frotas, daí sim que eu vou pensar naquilo que, num primeiro momento a URBS já chegou a anunciar, que é a redução proporcional da frota”, afirmou. A Urbs havia determinado uma redução de 30% nos horários de pico (6h30 às 8h30; 11h às 13h; 17h às 19h30; 21h30 às 23h.) e de 50% nos demais horários.

 

Segundo Greca, só se não tiver possibilidade no abastecimento é que a Urbs irá reavaliar e definir se suspende parte da frota. O prefeito também falou que comunicou o ministro da Segurança, Raul Jungmann, sobre os bloqueios na Linha Verde, no Contorno Leste de Curitiba, e pediu reforço na segurança para garantir o abastecimento da frota.

Em nota, o Sindicato das Empresas de ônibus de Curitiba e região informou que “as operadoras vão cumprir o pedido do prefeito e seguem em contato direto com o poder público em busca de soluções para o problema da falta de combustíveis”

Região metropolitana

A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) também chegou a anunciar a redução da frota no transporte coletivo na região durante a paralisação dos caminhoneiros, mas também voltou atrás.

A Comec lembra que a paralisação dos caminhoneiros impacta a distribuição do óleo diesel, que é um item essencial para a circulação dos veículos do transporte coletivo. “Na busca de oferecer a continuidade da prestação do serviço neste momento, os ônibus do transporte coletivo metropolitano operarão, a partir de quinta-feira (24), com frota reduzida, com cerca de 70% nos horários de pico e de 50% nos demais horários”, informa a Comec.

“Tal medida de força maior não é o desejo da Administração Estadual, mas necessária diante do atual cenário. Havendo o encerramento da greve e consequentemente o retorno da distribuição do óleo diesel, a operação do transporte coletivo retornará ao normal.

Às 19h10 desta quarta-feira, em nota, o governo do estado informou que “as linhas metropolitanas vão operar com frota normal nesta quinta-feira (24). A decisão foi revista no início da noite por determinação da governadora Cida Borghetti e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) já transmitiu a orientação para as empresas que prestam serviços de transporte nas cidades do entorno da capital”.

SISTEMA

O sistema metropolitano atende 19 municípios, 205 linhas entre integradas com terminais de Curitiba, com ligação direta e alimentadoras. São transportadas, diariamente, aproximadamente 455.000 pessoas, sendo que 270.000 são passageiros equivalentes, aqueles que pagam a tarifa para o sistema metropolitano.

Além das linhas Convencionais e Alimentadoras que terão redução da operação, algumas linhas de ligeirinho operarão somente nos picos da manhã e da tarde, conforme abaixo:

Almirante Tamandaré:
A03-CTBA/CACHOEIRA
A04-TAMANDARÉ/CABRAL

Araucária
Não operará a linha H20-ANGÉLICA/CAPÃO RASO, somente a linha H02-ARAUCÁRIA/CAPÃO RASO operará.

Colombo:
B05-GUARAITUBA/CABRAL
607-COLOMBO/CIC

Pinhais:
304-PINHAIS/CAMPO COMPRIDO

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.